Homicídio em Mogi Mirim: costureira de 66 anos é encontrada morta com sinais de violência extrema

O assassino foi preso na rodoviária, enquanto tentava fugir para São Paulo

04/03/24 às 12:00
por: Caroline Oliveira
Homicídio Em Mogi Mirim
Ana Lúcia, Que Era Costureira, Atendeu O Assassino Dias Antes Do Crime – Imagem: Reprodução/Facebook

Um homicídio chocou a cidade de Mogi Mirim (SP) neste domingo (3), quando uma costureira de 66 anos, Ana Lúcia Tozzini, foi encontrada sem vida dentro de sua residência no bairro Aterrado. De acordo com a polícia, a vítima estava amarrada e tinha sinais de “violência extrema”.

Ana Lúcia, que vivia sozinha e não tinha filhos, foi descoberta após sua irmã estranhar a ausência de resposta em um aplicativo de mensagens. Ao chegar à residência da vítima, a irmã de Ana Lúcia se deparou com o cadeado da casa aberto e os móveis em desordem, o que levantou suspeitas.

Como ocorreu o homicídio

Imagens capturadas por câmeras de vigilância flagraram o momento em que o indivíduo escalou o muro da residência da costureira. No vídeo, é possível observar o suspeito deixando a casa cerca de 1h30 depois, levando consigo vários pertences da vítima.

Ana Lúcia foi encontrada amarrada, com o rosto dilacerado e um crucifixo inserido em sua boca. Na noite de sábado, ela enviou uma mensagem para um familiar às 21h22. Posteriormente, às 22h19, outra mensagem foi encaminhada do celular dela. As autoridades policiais acreditam que a segunda mensagem possa ter sido enviada pelo agressor.

Segundo informações da Polícia Militar, o indivíduo identificado como Bruno Luis de Oliveira Pinto foi detido na rodoviária de Mogi Guaçu enquanto tentava fugir para São Paulo.

Bruno, que possui diversas passagens pela polícia, teria visitado a residência da costureira alguns dias antes, solicitando que ela realizasse um serviço de conserto de uma peça de roupa. Conforme relatos da PM, ele é natural da capital paulista e estava de passagem pela região, tendo conhecidos no local.

Após ser abordado pelas autoridades, Bruno teria admitido a autoria do crime. Ele foi preso e aguarda audiência de custódia marcada para esta segunda-feira (4).

O velório e o sepultamento da vítima serão realizados ao longo do dia.