Lula diz que Brasil não terá horário de verão em seu governo

O Governo Federal, por meio do Ministério de Minas e Energia se pronunciou, na tarde desta quarta-feira (19) para informar que o Brasil não terá horário de verão em 2023.

Encerrado na gestão Bolsonaro desde 2019, existia a possibilidade do retorno do horário de verão após a troca de Governo, e inclusive existia um estudo para que este sistema retornasse este ano, que foi descartado.

Com o horário de verão, os Estados do Centro-Sul do Brasil adiantavam seus relógios em 1h, para aproveitar mais a luz do dia do verão e gastando menos energia elétrica.

No entanto, as chuvas que atingiram o Brasil no ano passado, principalmente na primavera passada, ajudaram a encher as represas do Centro-Sul do Brasil, ao ponto de poderem sustentar a alta demanda.

E como será o verão deste ano?

Por falar no verão, o Correio do Interior apurou, junto à Folha de São Paulo, que tanto a primavera quanto o verão no Brasil será extremamente quente, principalmente no Sudeste. 

Por conta do fenômeno El Niño no Oceano Pacífico, os meteorologistas preveem que o Brasil enfrentará temperaturas extremamente quentes, a partir desta semana até o fim do ano.

Aliás, muitos institutos de meteorologia como o NOAA, nos EUA, preveem que o El Niño ganhe força em outubro e permaneça muito intenso até fevereiro de 2024.

Como economizar energia e poder se refrescar mesmo assim?

Para evitar o uso mais de ventiladores e ar condicionados, que gastam uma enorme quantidade de energia, adote as seguintes medidas:

  • Aproveite mais a luz solar para iluminar a casa, já que os dias serão mais longos;
  • Verifique se há aparelhos conectados na tomada sem uso e desligue eles;
  • Evite carregar diversos aparelhos em uma tomada só;
  • Se for usar o ar condicionado, ligue-o de noite, onde o gasto de energia é menor;
  • Chame um técnico para fazer a manutenção da rede elétrica da sua casa, bem como dos postes de luz do bairro.