Igreja Matriz de Salto de Pirapora está interditada com risco de desabar

Igreja Matriz foi fundada nos anos 50 e é um dos patrimônios da cidade

19/02/24 às 12:15
por: Gabriel Kazuo
Igreja Matriz De Salto De Pirapora Está Interditada Com Risco De Desabar

Você sabia que a cidade de Salto de Pirapora, no interior de São Paulo, possui uma Igreja Matriz? Caso, a resposta seja NÃO, saiba que ela possui uma, mas que desde 2022 está fechada ao público e ameaça desabar a qualquer momento.

A Igreja em questão é a Matriz de São João Batista, e segundo funcionários da instituição religiosa, a culpada pelos danos à estrutura é a Sabesp, autarquia estadual que cuida do fornecimento de água e esgoto da cidade, cujas obras no esgoto danificaram a estrutura da igreja, fazendo com que ela apresentasse rachaduras.

A Igreja Matriz foi fundada nos anos 50 e é um dos patrimônios da cidade de Salto de Pirapora. No local, existem rachaduras em todas as paredes, inclusive no altar e demais áreas da Paróquia.

Sobretudo, elas surgiram em 2022 e desde então nada foi feito para solucionar o problema, fazendo com que a Matriz fechasse as portas e obrigando os moradores a frequentarem as missas nas 13 outras igrejas que Salto de Pirapora possui.

Inclusive, os próprios responsáveis pela Matriz já abriram um processo contra a Sabesp na Justiça, pois naquele ano a autarquia mexeu na rede de esgoto do bairro onde a Matriz fica, comprometendo a estrutura do prédio.

Além dela, a Arquidiocese de Sorocaba, que gerencia as dioceses de diversas cidades da RMS também assinou o processo contra a Sabesp que exige que a autarquia explique os motivos das obras no bairro e o porquê delas estarem fazendo a estrutura da Matriz vir abaixo.

Aliás, a própria Paróquia conseguiu um laudo da Defesa Civil no ano passado que aponta justamente a responsabilidade da Sabesp nos danos causados na Matriz.

O que diz a Sabesp?

Em nota ao Correio do Interior, a Sabesp disse que reconheceu os erros na realização das obras no bairro e que está colaborando com a Justiça para que o caso s resolva o mais rápido possível.

Além disso, a autarquia disse que aceitará a decisão que a Justiça de Salto de Pirapora e prometeu que não irá recorrer.