Grupo de pessoas coloca fogo em ônibus em Sorocaba

Um grupo de 20 pessoas colocou fogo em um ônibus do sistema de transporte coletivo de Sorocaba, no interior de São Paulo, no Parque das Laranjeiras, por volta das 19h10 na noite desta terça-feira (12).

Conforme o Corpo de Bombeiros ao Jornal Correio do Interior, não houve registro de vítimas, isso porque o grupo de pessoas pediu que todos que estavam no ônibus, bem como o motorista, saíssem do coletivo.

O ônibus ficou completamente queimado e a ação afetou o transporte público na cidade, na manhã de hoje, porque a empresa responsável pelo transporte coletivo da linha A131-Casa Branca, retirou alguns veículos de circulação.

Em nota, a Urbes, autarquia que gerencia o transporte público em Sorocaba, disse que o bando cercou o ônibus, rendeu o motorista, e em seguida pediu que os passageiros saíssem do veículo, para atear fogo nele, dentro do contêiner.

No entanto, a Polícia Militar informou que os bandidos fugiram após cometer o crime.

Sorocaba amanhece com falta de ônibus

Apesar do ataque não resultar em nenhuma pessoa ferida, ele causou reflexos significativos no transporte público de Sorocaba, na manhã desta quarta-feira (13).

Isso porque a Prefeitura teve que mudar 6 rotas de ônibus que seguiriam para a Zona Norte da cidade, muito pelo medo que novos ataques como este ocorram.

Outra medida adotada foi a diminuição da frota em circulação em Sorocaba por tempo indeterminado, até que os responsáveis pelo ataque de ontem sejam presos.

Em resumo, as linhas de ônibus que não operam hoje, segundo apuração do Jornal Correio do Interior, são: A110, A120, A130, A131, A58/1 – Sorocaba Park e A58/2 – Jardim Imperatriz.

O que fazer?

Em nota ao Correio do Interior, a Prefeitura informou que fez os seguintes desvios para quem mora na Zona Norte de Sorocaba se deslocar pela cidade:

Este desvio passa pelos seguintes bairros:

  • Terminal Vitória Régia;
  • Av. Itavuvu;
  • Av. JJ Lacerd;
  • Av. Comendador Camilio Julio;
  • Av. Victor Andrew, até o Miniterminal Éden.

Para maiores esclarecimentos, a Prefeitura disse que os moradores podem ligar para o número 118, que é o da própria Urbes.