Vídeo mostra reféns de serial killer Lázaro Barbosa em mata

Redação

16 de junho de 2021
Atualização:16 jun 2021 às 21:08

As buscas por Lázaro Barbosa, chamado de o “serial killer do DF”, continuam pelo oitavo dia consecutivo no Distrito Federal.

A operação envolve quase 300 policiais vasculhando matas e rios, os principais esconderijos do acusado pelo assassinato de uma família inteira em Ceilândia, ainda não encontrou o homem que é dono de uma extensa ficha criminal.

Nesta tarde, o fundador do jornal Diário de Ceilândia acaba de divulgar o momento em que os policiais mais se aproximaram do maníaco, chegando a trocar tiros.

O fato ocorreu na tarde da última terça-feira (15), após Lázaro invadir uma chácara durante a tarde, em Edilândia, em Goiás. Pai, mãe e filha foram mantidos reféns.

A polícia só encontrou as vítimas porque durante as buscas um policial deixou seu número de celular com a família. Ao ouvir barulhos em casa, a adolescente enviou uma mensagem pedindo ajuda: “Socorro, o assassino Lázaro está aqui em casa”, escreveu.

Ele usou o mesmo modo operante de sempre, levou a família para a beira do rio, só que antes de começar qualquer tipo de ritual, a nossa polícia chegou e salvou os três”, contou o segundo o secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Rodney Rocha Miranda.

Na madrugada desta quarta-feira (16), uma fazenda cerca de 8km de Edilândia foi invadida por Lázaro Barbosa. Ao encontrar a casa vazia, o criminoso se alimentou e buscou por objetos no local, como mostra  um vídeo gravado pela moradora.

A operação das forças de segurança está concentrada agora em Girassol, outro Distrito de Cocalzinho de Goiás.

De acordo com o jornal Bahia Notícias, Lázaro fugiu do Complexo Policial de Irecê após ser condenado por um duplo homicídio em Barra do Mendes, na Bahia.

“Lázaro fugiu em 2009 do Complexo Policial de Irecê, foi recapturado em 2010 em Goiás, de onde fugiu da cadeia da Delegacia da cidade de Águas Lindas em julho de 2018, antes de as autoridades cumprirem a determinação judicial de transferência do preso para a Bahia”, revelaram.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *