Vereador pede que aulas volte só após vacinação de alunos e professores
PUBLICIDADE

Vereador pede que aulas volte só após vacinação de alunos e professores

Redação

25 de janeiro de 2021
Atualização:25 jan 2021 às 11:36

O parlamentar de Carapicuíba, Professor Ladenilson (MDB), esteve no CIOESTE – Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo, para solicitar aos Prefeitos que o retorno às aulas presenciais nas cidades da região aconteça apenas quando os profissionais da educação e alunos forem vacinados.

Segundo o vereador, “é um grande risco retomar as aulas presenciais sem a vacinação, sobretudo no momento em que os números de casos confirmados, internações e óbitos pelo CORONAVÍRUS aumentam no estado de São Paulo. Já temos vacina e aos poucos a população será imunizada”.

O CIOESTE, composto pelas cidades de Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista, reúne os Prefeitos das respectivas cidades constantemente para discutir ações conjuntas para a região.

Pandemia e volta as aulas em Itapevi

O retorno das aulas presenciais na rede municipal de Itapevi deve acontecer no dia 23 de fevereiro, segundo anunciado pelo prefeito Igor Soares (Podemos).

O prefeito da cidade informou à imprensa que as aulas só retornam nas escolas de Itapevi, quando os professores forem imunizados.

“Até lá (dia 23) teremos conseguido doses suficientes para iniciar a vacinação na rede municipal de ensino. Ainda teremos alguns encontros para decidir se o retorno será mesmo nesse dia. Se não sentirmos segurança daqui até lá anunciaremos uma nova data”.

A rede municipal de educação de Itapevi tem pouco mais de 2 mil professores, sendo que  600 dos docentes ou tem mais de 60 anos ou tem doença pré-existente.

“Itapevi teria condições de começar as aulas no início de fevereiro como tem sido anunciado em outras cidades com certeza, mas colocaríamos em risco mais de 600 profissionais e nossas crianças, isso porque se o profissional não estiver bem de saúde ele coloca em risco o aluno”. disse o Prefeito Igor Soares.

Para o retorno presencial a prefeitura vai implantar display de álcool em gel em todas as salas de aula e irá distribuir máscaras para os alunos. Também serão adotadas medidas como aferição de temperatura na entrada da escola e distanciamento social. A volta será parcial e com apenas 35% dos alunos em sala.

A Secretaria da Educação está preparando um plano pedagógico para que o prejuízo educacional ocasionado com a suspensão das aulas presenciais em 2020 seja o menor possível. “Nossa equipe tem estudado uma forma de recompensar, em 2021, o que foi perdido em 2020, mas precisamos ser honestos e dizer que muitas coisas que foram perdidas não vamos conseguir retomar.

Não há possibilidade. Mas parte do conteúdo que a criança teria em 2020 e perdeu nós vamos tentar recuperá-lo este ano. Tudo isso para que ela perca o menos possível e não tenha nenhum prejuízo em sua vida futura profissional”, explicou Igor.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *