Uso de máscaras faciais começa ser flexibilizado em São Paulo
PUBLICIDADE

Uso de máscaras faciais começa ser flexibilizado em São Paulo

Gabriel Kazuo

24 de novembro de 2021
Atualização:24 nov 2021 às 19:25

O Governo de São Paulo anunciou, na tarde desta quarta-feira (24), a flexibilização do uso de máscaras em todo o Estado, somente em lugares abertos, a partir do dia 11 de dezembro. A medida vale apenas para pessoas que andam nas ruas e em parques.

Em relação aos espaços fechados, como restaurantes, academias, barbearias, entre outros, o uso de máscaras continua sendo obrigatório, inclusive em locais que geram aglomeração, como transporte coletivo e eventos culturais e esportivos.

No entanto, essa flexibilização não é obrigatória, e todos os municípios do Estado estão livres para acatar elas ou não. Por exemplo, várias cidades do ABC paulista já informaram que o uso de máscaras será mantido, independentemente se o ambiente for aberto ou fechado, até segunda ordem.

Para que essa flexibilização ocorra é necessário que as cidades atinjam os seguintes parâmetros:

  • 75% da população vacinada com 2 doses da vacina em todo o Estado;
  • Média móvel de casos abaixo de 1100 por dia;
  • Média móvel de internações abaixo de 300 por dia;
  • Média móvel de mortes abaixo de 50 por dia;

Risco de contaminação por Covid-19 em locais abertos é nulo

Essa decisão do Governo de liberar o uso de máscaras em locais abertos tem como base um estudo científico, divulgado no ano passado, que indica que o risco de uma pessoa pegar Covid-19 em um local aberto é quase zero, em relação a um ambiente fechado.

De acordo com a revista ”Proceedings of the National Academy of Sciences”, o vírus da Covid-19 consegue ficar circulando livremente pelo ar por muito tempo, e pode atingir uma pessoa em uma velocidade muito grande, por meio de um espirro, tosse ou fala.

Porém, se a pessoa estiver a 2m de distância de quem tossiu ou espirrou, em um parque ou na rua, a chance de de ser atingida por partículas de saliva contendo o vírus é quase zero, em relação a um ambiente fechado, onde as pessoas estão mais próximas.

Sendo assim, é muito mais fácil uma pessoa pegar Covid-19 andando em um parque, ou em uma praia, do que se ela estiver andando num shopping ou frequentando a academia, pois nesses locais mais abertos, é mais fácil manter o distanciamento social de 2m.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *