Tive vontade de mata-lá, disse mãe de jovem que matou irmão de 5 anos em São Roque


17/04/2019 l Atualizada em - 17/04/2019 às 9:38

15 dias após o caso em que uma jovem de 18 anos matou o irmão de 5 anos com requintes de crueldade e comeu seu órgão genital, em São Roque (SP), a mãe da jovem e falou pela primeira vez após o ocorrido que repercutiu de modo internacional.

Nesta segunda-feira (15), Daniela Cordeiro da Silva, concedeu  entrevista a uma rádio e falou sobre o caso envolvendo seus dois filhos.

Polícia investiga se jovem matou irmão de 5 anos em São Roque a mando de outra pessoa

Durante a entrevista, Daniela disse que  não falou mais com a filha desde a sua prisão e que  não consegue olhar mais para filha  “Estou sem coragem e não quero vê-la tão cedo. Quando questionei porquê ela tinha feito isso, ela disse que ‘ele não iria mais sofrer nesse mundo'”, disse a mãe em durante a entrevista na rádio local.

Maycon Aparecido da Silva Roque foi encontrado morto e mutilado com partes do corpo cortados, olhos perfurados e o órgão genital arrancado, além de ter cercado por velas o corpo do irmão. O crime aconteceu na casa em que Maycon vivia com sua irmã e a mãe no Jardim Gabriel Pizza. A polícia investiga se o crime tem relação com algum tipo de ritual.

Maycon Aparecido da Silva Roque foi encontrado morto e mutilado.

Aos 39 anos, Daniela disse que está passando por tratamento psicológico e disse que ficou em choque ao  ver a cena do crime.

“Deu vontade de partir para cima dela. Minha vontade foi de matá-la, mas acho que foi por Deus…”, lamenta a mãe.

Karina Aparecida da Silva Roque, está presa desde o ocorrido e no dia 11 de abril foi transferida para o Presídio de Tremembé, , um dos presídio mais conhecidos no estado de São Paulo por abrigar criminosos e pessoas que cometeram crimes de grande repercussão. Ela segue isolada de outros detentos em questão de sua segurança.

Vizinhos e parentes afirmam que ninguém mais voltou à casa da família desde o ocorrido. “Não tem como ficar lá”, disseram os moradores.

Uma das linhas de investigação da Polícia Civil é de que o garoto tenha sido morto em algum tipo de ritual.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *