×
PUBLICIDADE

Swift em São Roque é ameaça para mercados e açougues

Igor Juan

25 de setembro de 2020
Atualização:12 dez 2021 às 23:36

Considerada uma boutique de carnes, devido a qualidade de venda de seus produtos e opções, a marca Swift, pertencente ao grupo JBS – Líder global em produtos alimentícios, irá abrir uma unidade em São Roque, e está com vagas de trabalho em aberto.

Muito além da oportunidade de vagas de trabalho e movimento da economia local, a marca chega a cidade com muita expectativa do publico que tem aderido aos novos negócios que recentemente tem se implementado na terra do vinho, o que também preocupa estabelecimentos como supermercados e açougues que terão que brigar firmemente com a marca que vem abrindo novas unidades Brasil a fora.

A Swift há cerca de três anos foi escolhida pela JBS para chegar ao consumidor dispensando a intermediação de açougues ou supermercados na venda de carnes, sendo uma estratégia da JBS de oferecer produtos com mais opções e qualidade, com margens de ganho maior, voltado especificamente para um publico de maior poder aquisitivo, mas que entretanto tem atraindo demais classes econômica que buscam qualidade

Como parte do seu plano de expansão, iniciado no segundo semestre de 2018, a JBS com a Swift abriu mais de 5,2 mil vagas de emprego em 16 estado brasileiros. Segundo a JBS, as oportunidades de emprego são em centros de distribuição, incubadoras de aves, fábricas de ração, além de áreas de corte, abate e desossa no segmento de carnes bovina, suína e de aves, além lojas de venda direta ao consumidor final – Unidades Swift.

Ainda em 2018 quando a Swif começou a surgir em todos os cantos, a sua acelerada expansão de lojas incomodou o varejo e supermercadistas decidiram questionar a marca de carnes a respeito dessa atuação direta no comércio. A Associação Paulista de Supermercados (Apas) recebeu reclamações de associados e iniciou discussões com a empresa.

O impacto de sua expansão foi tão grande que uma comissão de membros da diretoria da Apas, que inclui executivos do Grupo Pão de Açúcar, Carrefour, Walmart, Supermercados Lopes e  redes médias, do interior de São Paulo, que têm sentido a concorrência da Swift,  somaram forças para tratar das questões da concorrência.

“Quem entende de varejo somos nós, somos 6% do PIB e abastecemos 85% dos lares. Não queremos interferir no negócio deles, e nem temos esse poder, mas a questão chegou à mesa diretora da associação e temos que levá-la adiante […]. É uma obrigação nossa defender o setor”, disse Omar Ahmad Assaf, vice-presidente da Apas.

A principal crítica envolve a expansão no comércio de uma marca de um fornecedor de peso, com longa parceria com as varejistas – a empresa inclusive opera com vans vendendo carnes em condomínios. Mas o que incomoda especialmente o varejo, já há alguns anos, é o fato de a JBS ter “isolado” a Swift como uma marca exclusiva para as lojas da empresa no segmento premium, sem venda aos supermercados. Há hoje uma oferta limitada de marcas para esse segmento para as classes A e B.

Na Swift, há um entendimento diferente: a expansão pelas lojas próprias foi uma forma de iniciar um trabalho com a operação de carnes congeladas, segmento pouco trabalhado pelos supermercados. “Era preciso apresentar a marca ao cliente, mostrar as características, explicar a diferença em relação à carne fresca. Não é algo que daria para se fazer nos supermercados. Hoje, com essa base maior de lojas da Swift, e entendimento melhor da marca, é possível olhar para o varejo e pensar em acordos”, diz uma fonte próxima à JBS.

Mas em São Roque o que segue inserto é se a Swift estará operando na cidade com loja própria, ou no modelo “store in store”, sendo a loja da Swift dentro dos supermercados, no qual a marca quando realiza essa parceria, coloca-se em exclusividade expondo seus produtos em pontos estratégicos e gôndolas ou em estandes nas áreas dos açougues. Um modelo que começa a ser testado discretamente pelas grandes redes, fruto da comissão da Apas.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior desde 2016. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV! e demais meios de comunicação. Correspondente do Jornal Metrópoles em SP com o Correio do Interior MTB: 0082709/SP.

2 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *