×
☰menu
PUBLICIDADE

Polícia Civil investiga morte de bebê na Santa Casa de São Roque

Igor Juan

24 de abril de 2019
Atualização:24 abr 2019 às 20:06

A Polícia Civil irá investigar a morte de um recém-nascido na Santa Casa de São Roque (SP), em que possivelmente a morte poderá ter sido causada por erro da equipe médica que fez o parto. O caso aconteceu na segunda-feira (22),e o caso foi registrado na delegacia da cidade.

A gestante Rosangela Korschener Kempfer, estava grávida de 39 semanas e obrigatoriamente deveria ser submetida a uma cesariana por conta de seu histórico de gravidez ectópica, que é quando ocorre fora do útero.

A recomendação, inclusive, constava em seu cartão do pré-natal, que foi realizado normalmente em um posto de saúde da cidade. Mesmo assim, ao dar entrada na Santa Casa de São Roque na madrugada de segunda-feira com fortes contrações, o médico teria forçado um parto normal.

Ao forçarem o parto normal, e sem sucesso, fizeram a cesariana às 7h,  e  9h da manhã avisaram os pais da criança que ela não havia resistido.  O pai ainda conta que, ao questionar a causa da morte do filho para a equipe médica, acabou recebendo duas respostas diferentes e, por isso, resolveu registrar um boletim de ocorrência sobre o caso.

“Um médico disse que meu filho teve uma parada cardiorrespiratória assim que nasceu, tentaram reanimar, mas ele não resistiu. Outro disse que ele foi sufocado porque o cordão umbilical estava enrolado no pescoço. Eu só sei que meu filho estava bem até forçarem o parto normal. Eu cheguei a ouvir o coração dele batendo antes da minha esposa entrar na sala de parto. É um absurdo o que aconteceu. A gente precisa de uma explicação”, reclama o pai.

Na declaração de óbito à qual a família teve acesso na Santa Casa de São Roque consta a informação de que a causa da morte do recém-nascido é desconhecida.

Dessa forma, após o registro do boletim de ocorrência, a polícia expediu uma requisição ao Instituto Médico Legal (IML) para a constatação da causa da morte. O resultado do exame deve sair em um prazo de 30 dias.

Por meio de nota, a Santa Casa de São Roque informou que o atendimento prestado a Rosangela seguiu os protocolos de assistência à gestante, mas garantiu que a direção do hospital aguarda a chegada do laudo do IML para anexá-lo ao prontuário, que será enviado à comissão de óbitos do município para análise e parecer, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, e também à Polícia Civil.

A previsão é de que o laudo seja concluído em até 30 dias. Todas as informações serão fornecidas à família. Por fim, a direção da Irmandade da Santa Casa de São Roque reitera a solidariedade aos pais e familiares.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior desde 2016. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV! e demais meios de comunicação. Correspondente do Jornal Metrópoles em SP com o Correio do Interior MTB: 0082709/SP.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *