×
PUBLICIDADE

Dinfunção sexual masculina tem cura, diz médico sorocabano

Redação

4 de junho de 2019
Atualização:04 jun 2019 às 11:10

Antigamente, a Andropausa ocorria acima dos 50 anos de idade, em 50% dos homens, e em homens abaixo dos 50 anos de 5 a 10%. Hoje, mudou um pouco, continua em 50% nos homens acima dos 50 anos, mas os jovens, são acometidos de 30% a 40% (com menos de 50 anos de idade).

Diferente do que ocorre na Menopausa, não existe uma faixa de idade para que a Andropausa ocorra, podendo acontecer a qualquer momento. Já cheguei a receber um paciente que, por outros motivos de saúde, entrou na Andropausa aos 15 anos de idade.

A Andropausa também se difere da Menopausa em outro aspecto. Na Menopausa há uma parada na produção de hormônios. Já na Andropausa, estes hormônios são reduzidos a certos níveis.

Então, se der nos exames menos de 375 de Testosterona Total ou menos de 12 da Testosterona Livre, já é considerado um quadro de Andropausa. A boa notícia é que existe tratamento eficaz, com dosagens hormonais.

Os homens, em geral, não percebem e confundem a Andropausa com estresse; então, vamos aos sinais. Perda de pique; aquele homem que está acostumado a jogar bola com os amigos todo final de semana, e de repente não quer mais… Tem preguiça de ir, quer ficar em casa, tem excesso de sono, variabilidade de humor e dificuldade de atenção, não consegue ler um livro…

Alguns outros distúrbios como perda de massa muscular também ocorrem, a perna dá uma afinada e a barriga aumenta. Este homem já não queima o colesterol. Já os calores, ocorrem em apenas 16% dos homens. Perda do apetite sexual e perda da capacidade de manter uma ereção fazem parte dos sintomas, que acometem os homens nesta faixa da vida.

Quanto ao comportamento?  Eles ficam ariscos, irritados. E se sentem muito envergonhados e frustrados. Para se ter uma ideia, este homem leva, em média, 4 anos para chegar ao consultório. Primeiro ele procura um psicólogo, toma o remédio que o amigo está tomando… Daí que a mulher tem um papel bastante importante de levá-lo ao médico e iniciar o tratamento correto, em boa parte dos casos.

Existem 63 causas para que se diminua a Testosterona – desde cirurgias, varicoceles, tratamentos como quimioterapia, radioterapia, etc. O importante é o homem se conscientizar que está nesta situação e procurar ajuda.

Tratamento

Não existe idade segura para reposição hormonal. Existe o tratamento seguro, usando medicações que não produzam efeitos colaterais s e na dose fisiológica, para não sobrar e não causar efeitos. Os tratamentos mais modernos são os hormônios bioidênticos.

Só existe uma restrição para a reposição hormonal masculina, que é a próstata ou aumentada ou com câncer. Então, se o homem não estiver neste caso, não há motivo para não procurar ajuda; ao contrário, se ele não se cuidar, a situação vai se agravando e não conseguem inclusive manter uma vida sexual ativa.

Comprimidos, injeção, gel, adesivos e, está para sair um chiclete para o tratamento; sendo o mais comum o gel. Há muitas formas de ministrar os hormônios. Começando o tratamento, em apenas duas semanas, o homem passa a ter resultados.

Muitos homens, no entanto, usam a ‘bomba’, muito comum nas academias; ou seja, tomam doses mais elevadas do que o médico recomendou, o que pode acarretar inúmeros problemas de saúde. Fica o alerta!

Agora, seguindo exatamente as orientações do seu médico, e utilizando a dose fisiológica, a reposição hormonal se mostra bastante segura e indicada para a saúde e qualidade de vida como um todo.

 Hábitos saudáveis são sempre aliados, principalmente nesta faixa da vida. Fumo, bebida e drogas devem ser evitados para quem quer viver mais e melhor.

Último conselho? Disfunção sexual tem cura. Existem diversos tipos de tratamento. Faça todos os exames e você terá chance de ter uma vida normal, pelo resto da vida.

Redação

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e checam informações dos fatos diariamente noticiados no jornal

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.