×
PUBLICIDADE

Casos de meningite preocupam moradores de Mairinque e Sorocaba, 5 mortes já foram registradas

Igor Juan

3 de junho de 2019
Atualização:03 jun 2019 às 10:18

Cinco casos de morte causados por meningite foram registradas na região e preocupam os moradores de Mairinque e Sorocaba. No dia 15 de maio a prefeitura de Mairinque confirmou a morte de um jovem de 11 anos por meningite bacteriana, já em Sorocaba quatro mortes já foram registradas neste ano.

Em Mairinque o setor de Saúde do município fez um isolamento aos familiares do jovem, no qual todos receberam medicação. A ação com remédios é para evitar que a doença se espalhe a novas pessoas.

Luiz Pinheiro chefe de divisão da Vigilância Epidemiológica explica que alguém da família do jovem é o transmissor, da doença, mas que não ficou doente, por isso a importam cia de isolar os familiares em um ambiente e medica-lós.

A população da cidade encontra-se preocupada quanto ao caso, sendo o único já registrado na cidade. Diante aos números de Sorocaba, os mairinquenses ficam ainda mais preocupados, pois em Sorocaba 35 casos já foram registrados, 4 com mortes.

Meningite

meningite é uma infecção das membranas que recobrem o cérebro (as meninges), que afeta toda a região e dificulta o transporte de oxigênio às células do corpo. A doença provoca sintomas como dor de cabeça e na nuca, rigidez no pescoço, febre e vômito. Ela pode evoluir rapidamente, em especial entre crianças e adolescentes, para perda dos sentidos, gangrena dos pés, pernas, braços e mãos.

Vários agentes infecciosos causam a meningite. Geralmente, os quadros ocasionados por vírus são menos graves.

Já os que surgem em decorrência de bactérias (ou, raramente, de fungos) são perigosos, com taxa de morte na casa dos 20%. Além disso, dois a cada dez sobreviventes têm de conviver com sequelas, a exemplo de surdez, paralisia ou amputação de membros.

A transmissão do meningococo – principal bactéria por trás meningite – ocorre por meio de secreções respiratórias e da saliva, durante contato próximo com uma pessoa infectada. A boa notícia é que esses agentes não são tão contagiosos quanto o vírus da gripe, por exemplo.

Contatos casuais ou breves dificilmente vão passar a meningite pra frente. Agora, ambientes fechados e cheios de gente contribuem para a transmissão e potenciais surtos.

O tratamento depende do tipo de micro-organismo que gerou a meningite e, principalmente, do estado do paciente. Mas é certo que um atendimento rápido ajuda bastante. Mais importante do que isso, hoje há várias vacinas contra os principais agentes causadores desse problema.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior desde 2016. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV! e demais meios de comunicação. Correspondente do Jornal Metrópoles em SP com o Correio do Interior MTB: 0082709/SP.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *