Sorocaba gastou R$ 140 milhões de reais com lixo doméstico desde 2013
PUBLICIDADE

Sorocaba gastou R$ 140 milhões de reais com lixo doméstico desde 2013

Igor Juan

10 de maio de 2021
Atualização:10 maio 2021 às 14:58

Um levantamento feito pelo Jornal Cruzeiro do Sul mostra que, de 2013 até 2020, nas gestões dos prefeitos Antônio Carlos Pannunzzio (PSDB), José Crespo (DEM) e Jaqueline Coutinho (PSL), Sorocaba gastou R$ 14 milhões de reais em descarte de lixo doméstico. 

Somente na gestão do prefeito Pannunzzio, de 2013 a 2016, o gasto com a empresa transportadora de lixo saltou de R$ 2,8 milhões, em 201, para R$ 17,8 milhões em 2016. O preço se manteve estável, com uma ligeira queda,  durante a gestão do prefeito cassado, José Crespo, voltando a subir novamente na gestão Jaqueline Coutinho, de R$ 16,8 milhões em 2016, para R$ 20,2 milhões em 2018, e R$ 27,8 milhões em 2019. Por conta da pandemia, em 2020, a ex-prefeita conseguiu diminuir para R$ 24 milhões de gastos. Em 2021,o valor é de R$ 3,8 milhões.

O lixo produzido por Sorocaba é levado até o aterro de Iperó. Até agora, 552,7 toneladas de lixo preenchem todo o aterro, e uma pequena parte dele é reciclado.

Maior investimento em reciclagem

Vários especialistas em Saneamento Básico de Sorocaba dizem que a cidade precisa gastar menos dinheiro com o depósito em aterros, e aumentar o investimento em programas de reciclagem e coleta seletiva. Esse problema de como lidar com o lixo de forma sustentável não é só de Sorocaba, mas sim do Brasil inteiro.

Vários países desenvolvidos conseguem aliar o crescimento tecnológico com propostas sustentáveis, e também a população desses países entendem que é necessário cuidar bem do Meio-Ambiente, não jogando lixo onde não se deve e descartando o que consome nos lugares apropriados.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *