São Paulo quer pagar R$ 100 por criança carente de 0 a 3 anos na fila da creche


26/11/2019 l Atualizada em - 26/11/2019 às 14:55

Ação tem como público alvo famílias de baixa renda com crianças de 0 a 3 anos

A Prefeitura de São Paulo quer pagar R$ 100 por mês para 51 mil crianças em situação de vulnerabilidade na cidade. O “Bolsa Primeira Infância” foi lançado nesta segunda-feira (25) e será enviado à Câmara Municipal para apreciação.

O programa tem como público alvo famílias de baixa renda com crianças de 0 a 3 anos que não estejam matriculadas na rede municipal de ensino. Os responsáveis irão receber R$ 100 por criança, com limite de até três crianças – exceto em caso de mais de um nascimento por gestação.

“Nossa expectativa é investir em torno de R$ 5 milhões por mês, já que nós temos 51 mil crianças na fila que se enquadram no que diz hoje o Projeto de Lei”, afirmou o prefeito Bruno Covas (PSDB). Ele deve retornar ao hospital no fim da tarde, após cumprir sua agenda, para a terceira sessão de quimioterapia contra um câncer.

Apesar do auxílio, o prefeito reforçou durante coletiva na sede da prefeitura, no centro, que a bolsa não é uma substituição à criação de vagas nas creches públicas do município. Entre as obrigações das famílias que solicitarem a bolsa será a participação em atividades de orientação sobre parentalidade e cuidados com a primeira infância, além do cumprimento do calendário de vacinação das crianças.

Um outro programa apresentado pela gestão neste mês prevê inscrição do mesmo público alvo – crianças carentes de 0 a 3 anos – em creches particulares. O custo do “Mais Creche” seria de R$ 727 por mês para cada beneficiado, com teto de 34 mil ‘vouchers’.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *