Saneaqua realiza limpeza preventiva de redes de esgoto em Mairinque
PUBLICIDADE

Saneaqua realiza limpeza preventiva de redes de esgoto em Mairinque

Igor Juan

20 de agosto de 2021
Atualização:20 ago 2021 às 11:48

A Saneaqua, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto de Mairinque, promoveu a limpeza preventiva de mais de 16 quilômetros de rede de esgoto na cidade, no primeiro semestre deste ano. A ação evita transtornos à população e possíveis obstruções nas tubulações.

O trabalho já ocorreu nos bairros Centro, Sorocabana, Jardim Cruzeiro, Granada, Marmeleiro, Recanto dos Eucaliptos, Barreto, Jardim Brasília, Nova Mairinque, Jardim Vitória, São José, Lagoinha, Cecap, Jardim Flora, Chácara Flora, Nova Esperança, Residencial Parque, Reneville, Trocadeiro e Portal dos Pássaros.

“A lavagem preventiva das redes coletoras de esgoto é importante para mantê-las em bom funcionamento, garantindo a eficiência do sistema de coleta de esgoto da cidade. Além disso, evita que ocorram entupimentos que podem gerar riscos à saúde e impactos ambientais. Por isso, temos a preocupação de intensificar esse trabalho ano após ano”, explica Bruno Gravatá, gerente de operações da Saneaqua, em Mairinque.

Para a identificação dos pontos que vão passar pela limpeza, a área técnica realiza um mapeamento por meio de um sistema chamado GIS (Geographic Information Sistem), que identifica os trechos da cidade com maior número de entupimentos e permite realizar vistorias e limpezas preventivas na rede coletora.

A partir da identificação, um caminhão hidrojato é utilizado na limpeza. “Uma mangueira de 120 metros de comprimento com alta pressão de água é introduzida na rede de esgoto. A água, em alta pressão, quebra as placas de gordura que se acumulam nas redes e todo o lixo e a gordura são removidos das tubulações”, complementa o gerente.

Até o final deste ano, mais 18 quilômetros de redes de esgoto passarão por limpeza preventiva segundo programação da concessionária.

Lixo na rede de esgoto

Durante as atividades de limpeza são rotineiramente encontrados, dentro das tubulações, materiais como restos de construção civil (pedras, resto de cimento, madeira, plástico, papelão, sacos etc.) e descartes de banheiro (papel higiênico, fio dental, absorventes, cabelo, cotonetes, tecidos, sacos plásticos etc.), que ocasionam a obstrução da rede. Outro grande problema é o descarte irregular de resíduos de cozinha, como restos de comida e, principalmente, óleo e gordura.

Vale ressaltar que, além dos resíduos sólidos, as ligações irregulares de água de chuva nas redes de esgoto também são grandes vilões do esgotamento sanitário, podendo ocasionar extravasamento.

Portanto, apesar da constante programação e extenso cronograma de limpezas preventivas promovido pela Saneaqua, o trabalho de prevenção de entupimentos das tubulações de esgoto também precisa de apoio da população.

“Apenas no primeiro semestre de 2021, 88 obstruções nas redes de esgoto foram identificadas pela equipe operacional. A rede de esgoto foi dimensionada para receber 99% de material líquido e somente 1% de sólido e um dos maiores desafios enfrentados pela Saneaqua é o descarte irregular de lixo nas redes coletoras e ligações residenciais”, complementa Gravatá.

Com relação ao óleo, a concessionária participa no município de uma parceria com o instituto Auá de empreendedorismo ambiental do programa Meio Ambiente nas Escolas. Através do programa são disponibilizados pontos de coleta de óleo usado em escolas municipais.

A listagem completa de pontos de coleta do óleo usado está disponível no site do instituto: meioambientenasescolas.org.br

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *