SAAE promove ações para evitar desperdício de água em Sorocaba


22/03/2019 l Atualizada em - 22/03/2019 às 11:19

Contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos sorocabanos, garantindo o abastecimento de água e esgotamento sanitário é o compromisso do Saae-Sorocaba (Serviços Autônomo de Água e Esgoto), com a responsabilidade de operar, manter, conservar e explorar os serviços de água, esgoto e drenagem pluvial no município de Sorocaba.

Para isso, uma das metas da autarquia é garantir a qualidade do abastecimento pelo menor custo. A tarifa de água praticada em Sorocaba é uma das mais baratas entre as cidades do mesmo porte ou da região. Esta é uma das características do Saae, que realiza diversas ações para evitar perdas, tanto de água tratada como de receita. Entre elas, a troca dos hidrômetros de residências que já tem mais de 5 anos de uso.

Com base na comparação de tarifas referentes a fevereiro deste ano e apuradas pela Agência Reguladora PCJ (ARES PCJ), a soma das tarifas mínimas de água e esgoto em Sorocaba (R$ 32,82) é inferior às de Campinas (R$ 79,03), Jundiaí (R$ 49,35), Itu (R$ 38,84), Capivari (R$ 37,12), Salto (R$ 41,33), entre várias outras cidades.

Uma das ações para evitar as perdas de receitas em prática neste momento é a substituição de hidrômetros antigos, por novos. Somente em 2018 foram trocados 33.034 hidrômetros gratuitamente, sem custos para o consumidor responsável pela ligação, tanto em relação ao equipamento como para a instalação. Em 2019, até agora foram trocados 10.384. Os novos hidrômetros são certificados pelo Inmetro, o que garante alto grau de confiabilidade em suas leituras dos volumes efetivamente consumidos e promovem o uso consciente da água.

Segundo o diretor-geral do Saae, Ronald Pereira da Silva, Sorocaba tem hoje cerca de 228 mil hidrômetros instalados, e a cada mês são feitas em média 400 novas ligações. Além disso, o Saae-Sorocaba atualmente distribui água tratada para 98% da população do município. “O nosso trabalho para a melhoria no abastecimento de água e tratamento de esgoto em Sorocaba é contínuo. Buscamos trazer investimentos para garantir a qualidade seja no abastecimento ou no tratamento de esgoto e para isso, também precisamos de um plano de ação com intuito de evitar perdas de água e de receitas”, enfatiza Ronald Pereira. “Os hidrômetros antigos estão defasados, o que diminui a eficácia da medição, já os novos, tem uma tecnologia avançada, que garante a precisão da medição do consumo da água”, isso também auxilia na conscientização da população em relação ao consumo, já que hoje, 30% do volume de água é perdido”, completa.

Entre os investimentos feitos para melhorar a distribuição de água para os sorocabanos e o tratamento do esgoto estão, a construção em andamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Vitória Régia, que vai captar a água do rio Sorocaba, produzirá 750 litros de água tratada para os sorocabanos e reduzirá a dependência das adutoras que atravessam a Serra de São Francisco. A ampliação da ETA do Éden finalizada no ano passado com capacidade de atender com água tratada as suas imediações e as empresas da Zona Industrial, que geram empregos para a população.

Também começaram as obras de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Sorocaba 1 (ETE S1), que hoje trata o efluente de 200 mil pessoas moradoras de bairros das regiões central, Zona Sul e Zona Leste. A ETE S1 está ganhando capacidade para absorver a crescente demanda de esgoto a ser gerada até 2030, além de devolver o efluente tratado com ainda mais qualidade ao rio Sorocaba. Também está em processo licitatório a ampliação da ETE Pitico.

Foram feitas ainda obras de ampliação do abastecimento de água na região de Brigadeiro Tobias e também acabar com o lançamento de esgoto em córregos naquela área.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *