Prefeitura de Mairinque nega aplicação de vacinas vencidas da covid-19

Igor Juan

3 de julho de 2021
Atualização:03 jul 2021 às 13:53

A Prefeitura de Mairinque, em nota aos jornais que destacaram que doses de vacinas vencidas foram aplicadas em unidades de saúde da cidade, conforme revelado pelo jornal Folha de São Paulo, informou na manhã de sábado 3 de julho, que verificou todos os lotes mencionados e que não houve vacinas aplicadas fora da validade.  O que ocorreu, foram erros de digitação no sistema onde são lançadas todas as vacinas aplicadas. Entre milhares de dados digitados, é comum que ocorra uma pequena parcela de erro. Este fato já será corrigido por parte da Secretaria Municipal de Saúde.

A Prefeitura ressalta que as vacinas assim que chegam na cidade, são enviadas o quanto antes para os postos de vacinação. É fácil verificar que o fato em questão não é verdadeiro, quando a reportagem aponta que uma única dose, supostamente vencida, teria sido aplicada num posto de saúde. Não tem como isso ocorrer, pois, os frascos sempre são com quantidade superior a uma dose.

Em nota a prefeitura ainda ressaltou que Jornal Folha de São Paulo não buscou dados e informações diretamente com o município, antes de postar tal material, o que evitaria que parte dos munícipes ficassem assustados e temerosos.

Aplicações de vacinas vencidas em Mairinque

Em Mairinque 20 doses supostamente vencidas ao que dito pela Folha de São Paulo, foram aplicadas, sendo 18 apenas em uma única unidade de saúde, no centro de saúde II, respectivamente uma no posto de saúde Barreto baixo, e outra na unidade de saúde do bairro Jardim Vitoria.

Em Osasco, foram aplicadas 76 doses vencidas da vacina contra a covid-19, sendo maior parte na unidade de saúde Maria Gatti Giglio, no Jardim das Flores (17 doses), 13  na UBS – Carmeno Nagghy, no Jardim Davila , e 3 na unidade Santa Maria Goretti, no bairro Bela Vista.

Em Cotia, foram aplicados 32 imunizantes fora do prazo de uso. O setor de saúde de Cotia e Osasco não se pronunciaram a respeito da situação.

Sem vacinas vencidas em São Roque

A Prefeitura de São Roque informou que recebeu o lote 4120Z005 de AstraZenca entre janeiro e fevereiro, dentro do prazo de validade, que expiraria em 14 de abril. O que ocorreu foi um erro de digitação no cadastro digital da vacinação contra a Covid-19 e que o equívoco no sistema já foi corrigido.

Ministério da Saúde acompanha os casos

O Ministério da Saúde informou, por meio de nota, “que acompanha rigorosamente todos os prazos de validade das vacinas Covid-19 recebidas e distribuídas”. Além disso, “cabe aos gestores locais do SUS o armazenamento correto, acompanhamento da validade dos frascos e aplicação das doses, seguindo à risca as orientações do Ministério.”

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo confirmou cerca de 4.000 doses ministradas após validade e afirmou, por meio de nota, que “orienta os municípios sobre a aplicação da vacinação contra a covid-19 e a importância da verificação da data de validade antes do uso do frasco de uma vacina, inclusive com documentos técnicos com todas as condutas necessárias. Todas as grades são distribuídas dentro do prazo de validade”.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *