Prefeitura de Itapetininga é condenada a indenizar idosa, esquecida em posto de Saúde, em 2018


05/09/2019 l Atualizada em - 05/09/2019 às 10:22

A Justiça determinou, em segunda instância, que a Prefeitura de Itapetininga pague uma indenização de 8 mil reais, por danos morais, a uma idosa que foi esquecida num posto de Saúde, em Junho de 2018. Em sua defesa, a Prefeitura afirmou que está ciente da situação e que tomará as medidas cabíveis.

Em Junho de 2018, uma idosa de 67 anos foi esquecida num Posto de Saúde no bairro da Vila Mazzei, enquanto tomava medicação. De acordo com o neto da moradora, Rosária da Conceição foi até o posto tomar remédios contra anemia, porém, como a Unidade de Saúde fechava às 16h, a idosa foi deixada no local, ainda recebendo a medicação.

“Ela ficou sozinha na sala e todo mundo foi embora. Ela foi tomar soro e a medicação demora. Até que a mãe de uma criança que estuda em uma creche ouviu os gritos de socorro e percebeu que o alarme tinha sido acionado”, relata Marcelo Augusto de Lima, neto de Dona Rosária, em entrevista para o Portal G1. Ainda segundo ele, um enfermeiro que mora perto da unidade ouviu o alarme ligado e abriu o portão.

A Secretaria de Saúde de Itapetininga anunciou, o afastamento imediato da funcionária que estava cuidando de Rosária. A idosa conta que ”Eram 15h quando cheguei e geralmente meu soro demora mesmo. Estava na sala sozinha, porque o posto não vai muita gente. Os funcionários estavam conversando, mas a conversa cessou. Falei: ‘eles foram embora e me deixaram fechada aqui dentro’. Foi quando percebi que tinham ido mesmo e fiquei apavorada”.

“O alarme tocava e eu gritava, mas que jeito que iam ouvir? Então, abri a janela e umas meninas que iam pegar as crianças na creche perceberam o alarme e me viram. Ai elas conseguiram chamar um enfermeiro, que mora na rua do posto, para abrir o local. Foi a sorte”

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *