PUBLICIDADE

Porque crianças odeiam comer frutas e verduras?

Gabriel Kazuo

29 de setembro de 2021
Atualização:29 set 2021 às 14:13

Você sabe por que nós quando éramos crianças, ou seus filhos no presente, sempre odiaram ou odeiam comer frutas e verduras? Essa dúvida sempre permeou pedagogos, nutricionistas e pais, e somente neste ano de 2021 foi desvendada, por pesquisadores australianos.

Segundo pesquisa divulgada no Journal of Agricultural and Food Chemistry, alguns vegetais e frutas liberam substâncias químicas inofensivas para os adultos, mas bastante sentidas em crianças e bebês, que deixam-os com um ”gosto ruim”, fazendo com que sejam rejeitados por elas.

Essa substância se chama S-metil-cisteína sulfóxido, e está presente no brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas e repolho. Ao entrar em contato com as papilas gustativas, as bactérias presentes na boca e na língua das crianças acaba reagindo com ela, formando a sensação de gosto ruim na boca.

Para chegar neste resultado, 98 famílias australianas foram testadas, para determinar se as bactérias presentes na região bucal poderiam deixar a comida com gosto ruim. Nesses testes, além das crianças, foi testado também a reação dos alimentos nos adultos, que logicamente não tiveram nenhuma reação.

Não há nada em que temer

Mesmo com esses resultados, não há nenhum motivo para pânico ou para evitar que seus filhos ou filhas comam legumes. Esse tipo de reação é bastante normal, visto que o primeiro alimento que comemos ou bebemos é o leite materno e por isso, é normal que se demore a nos adaptarmos com outros tipos de comida.

Existem várias formas lúdicas e criativas de ensinar uma boa alimentação para as crianças, e os pais podem ter fácil acesso a elas, com orientação de professores, pedagogos, nutricionistas e pediatras. Se o motivo da recusa for por birra ou manha, é necessário buscar formas mais assertivas de fazer seu filho ou filha comer.

Sobre Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *