×
PUBLICIDADE

Polícia Ambiental investiga morte de peixes no trecho de rio entre Tatuí e Boituva

Gabriel Kazuo

15 de outubro de 2020
Atualização:17 fev 2021 às 18:31

A Polícia Ambiental começou a investigar, na manhã desta quinta-feira (15), a morte de vários peixes no Rio Sorocaba, no trecho que fica entre as cidades de Tatuí e Boituva. Segundo eles, os peixes teriam ficado sem oxigênio, por causa do crescimento de plantas aquáticas.

O fenômeno aconteceu perto de uma hidrelétrica, que negou ter responsabilidade sobre a situação. Por conta da falta de chuvas, essas plantas ficaram ”represadas” em algumas áreas do rio, fazendo com que pudessem crescer e sugar os nutrientes para a sobrevivência. Caso o rio estivesse cheio, elas poderiam flutuar para outras áreas onde não pudessem se reproduzir.

Como as plantas dependem da fotossíntese para se alimentarem, elas acabaram drenando boa parte do oxigênio na água, impedindo que os peixes pudessem respirar, matando-os por asfixia. A Cetesb também apura o ocorrido e estuda formas de evitar que isso ocorra novamente.

Já a Sabesp disse que analisou a água do Rio Sarapuí, que deságua no Sorocaba, e confirmou que houve a mortandade de peixes perto da captação de água, mas disse que nenhum problema foi encontrado. A companhia continua coletando amostras. As duas prefeituras observam a situação e estudam outras medidas que possam ser adotadas.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.