Perfis do Instagram no mundo inteiro são clonados em golpe de site pornô
PUBLICIDADE

Perfis do Instagram no mundo inteiro são clonados em golpe de site pornô

Gabriel Kazuo

11 de agosto de 2020
Atualização:11 ago 2020 às 15:31

Usuários da rede social Instagram devem tomar muito cuidado com um recente golpe no aplicativo que já atingiu 5 países no Mundo, pelo menos. Os criminosos internacionais estão clonando contas em sites de pornografia e venda de nudes, o OnlyFuns e JustForFans. As principais vítimas são mulheres que trabalham como modelos, mas também podem atingir o público masculino. Canadá, Estados Unidos, Tailândia, Reino Unido e França já relataram casos de pessoas que tiveram perfis clonados e Brasil pode estar também na mira dos hackers.

Os dois sites citados são ligados com a venda de material pornográfico (principalmente nudes), sendo que os dois permitem que os usuários vendam pornografia para seus seguidores, em troca de dinheiro. Vale lembrar que o Código Penal Brasileiro tipificou a venda de material pornográfico como crime, em 2018, com pena de 1 a 5 anos de prisão. Logo, é importante que o usuário, caso tenha caído no golpe, procure avisar sues contatos sobre o ocorrido e tentar recuperar a conta.

Os bandidos cibernéticos selecionam fotos de suas vítimas no Instagram, de preferência pessoas jovens, inclusive mulheres, para criar os perfis falsos. Após isso, eles lançam uma solicitação de amizade para os amigos e conhecidos do usuário, convidando-os para acessar os sites maliciosos.  Em seguida, o perfil fake pedirá para que eles deem seus números de contas bancárias para os cadastrarem automaticamente nos sites fraudulentos. O perigo maior é que os bandidos conseguem bloquear a conta real da vítima, impedindo que ela saiba que sua conta foi hackeada e que está sendo usada indevidamente. 

Mark Zuckerberg, dono do Instagram se defendeu, dizendo em nota: “Recomendamos que as pessoas denunciem esses falsificadores e golpes. Não queremos que ninguém tenha a conta falsificada ou seja enganado desta ou de qualquer outra, então continuaremos melhorando nossos sistemas e equipes para garantir que estejamos agindo o mais rápido possível para manter nossa comunidade segura”, mesmo assim, algumas vítimas relataram que o aplicativo está demorando para resolver a questão.

Como evitar a clonagem de contas no Instagram

O próprio aplicativo já investe em melhorias no sistema de segurança anti-hacker, embora muitos usuários lesados reclamem da demora do mesmo em bloquear as contas falsas. Para evitar problemas como esse, é importante que as pessoas criem senhas fortes, difíceis de serem decifradas por criminosos virtuais.

Assim como o WhatsApp, o Instagram possui a opção de ”Verificação em Duas Etapas”, que impede que pessoas não-autorizadas tenham acesso a sua conta, por meio de outros celulares, ou computadores. Além disso, orienta-se que o e-mail usado como login seja seguro e deve-se evitar curtir perfis de aplicativos ou empresas suspeitas.

Como saber se sua conta foi clonada

O próprio Instagram trabalha com a localização e o tipo de aparelho onde é conectado, logo é sempre bom verificar se seu perfil é, foi, ou está sendo acessado do seu próprio aparelho celular, ou computador. Caso contrário, é bom notificar o serviço do aplicativo, bem como amigos e familiares. Caso a sua conta já esteja sendo usado para a prática de crimes, é bom prestar um boletim de ocorrência na Polícia.

Outra ”regra de ouro” das redes sociais, que vale tanto para Instagram, quanto para Facebook, Twitter, E-mails, WhatsApp e demais redes sociais é sempre desconfiar de segundas solicitações de amizade, mesmo que sejam de fato verdadeiras. Caso algum hacker se passe por um amigo ou familiar seu, e peça para emprestar dinheiro ou para acessar um link de site suspeito, ou peça qualquer senha que você possua, recuse a oferta e fale urgentemente com a pessoa que teve o perfil clonado. Também é importante observar se seu amigo/familiar/conhecido está se comportando de maneira estranha nas redes sociais.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. [email protected]

1 Comment

  1. Ane

    7 de novembro de 2020 às 12:13

    Muito bom

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *