Paulo Gustavo morre aos 42 anos após dois meses com covid-19

Redação

4 de maio de 2021
Atualização:04 maio 2021 às 22:12

ator e humorista Paulo Gustavo tem quadro irreversível, apesar de sinais vitais, segundo informou nesta terça-feira (4) a assessoria de imprensa do artista, com base no boletim médico.

“Após a constatação da embolia gasosa disseminada ocorrida no último domingo, em decorrência de fístula brônquio-venosa, o estado de saúde do paciente vem deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentes.”

Internado desde 13 de março no Hospital Copa Star, em Copacabana, com quadro de Covid-19, Paulo Gustavo permanece no Serviço de Terapia Intensiva.

A piora no quadro de saúde do ator aconteceu na noite de domingo (2). Paulo Gustavo vinha apresentando melhoras significativas, chegou a ter redução de sedativos e bloqueadores e interagir com médicos e também com o marido, Thales Bretas. À noite, no entanto, sofreu uma embolia pulmonar.

Fístula broncovenosa é uma abertura que ocorre entre os pulmões e as veias, o que acarretou a entrada de ar na corrente sanguínea do ator, a chamada embolia gasosa. Ainda segundo o boletim, essa entrada de ar foi disseminada, tendo afetado o sistema nervoso.

Na noite de terça-feira 4 de abril, um boletim médico informou que o ator estava com quadro irreversível, mas mantinha os sinais vitais. no entanto, foi constatada a morte de Paulo Gustavo às 21h12.

Movimentação no hospital

A notícia da piora levou parentes e amigos de Paulo Gustavo ao hospital nesta terça-feira.

No início da tarde, a mãe Dea Lúcia, e o pai, Júlio Marcos, foram vistos no hall de entrada do hospital. Eles permaneceram até as 19h50, horário em que foi divulgado novo boletim médico que falava sobre irreversibilidade do estado de saúde de Paulo.

Por volta das 19h30, o empresário e amigo do ator, Anderson Baumgartner, também chegou ao Copa Star, mas não falou com a imprensa.

A comoção também atraiu fãs e curiosos para a porta do hospital. Eles queriam saber sobre a evolução do quadro de saúde, falavam de orações e torcida para que o ator se recupere.

Também houve que passasse de carro gritando “força, Paulo Gustavo “.

Erlon Bastos da diz que vai manter informação sobre morte de Paulo Gustavo

No início da tarde de terça-feira 4 de abril a internet e muitos fãs foram surpreendidos pela informação da morte de Paulo Gustavo, informada pelo portais Pais & Filhos, associado ao UOL, e pelo Portal EM OFF, associado ao IG e coordenado editorialmente pelo jornalista Erlon Bastos que é da apresentador da TV Record Ceará.

Ele informou no Portal em OFF que o ator de 42 anos internado há dois meses após contrair covid-19, teria morrido após diversas complicações ao longo da sua internação, mas precisamente por morte cerebral.

A morte cerebral é dentro da medicina é algo  irreversível, é quando o cérebro deixar de funcionar parcialmente ou totalmente.

Com a informação, muitos passaram a desmentir a informação e julgar com ataques o jornalista que se defendeu de alguns ataques e disse que ataques em situações como essa de informar a morte de uma personalidade muito antes de qualquer informação dos familiares é algo que faz parte do jornalismo e que sustenta sua informação antecipada antes mesmo de qualquer meio como a TV Globo, emissora no qual o ator era contratado. Essas afirmações foram ditas por ele em uma live em seu instaram. Assista.

Erlon Bastos comunicou a morte de Paulo Gustavo na TV

“Gente a informação da morte do Paulo Gustavo foi publicada, pelo primeiro veículo de comunicação, porque a gente precisa citar a fonte, foi o portal Em Off. Prontamente, após que esse portal, Em Off, publicou que o Paulo Gustavo teria morrido aos 42 anos, a atriz Tatá Werneck foi no Twitter e fez duas postagens uma a meia hora e outra há pouco mais de nove minutos”, justificou o apresentador.

Em outro momento, Erlan citou a morte do apresentador Gugu Liberato e ainda acusa o hospital de estar segurando a informação: “Gente me desculpa, mas se o hospital está demorando tudo isso para desmentir uma informação de que ele teria morrido é uma irresponsabilidade sem tamanho e isso está me lembrando muito o caso do Gugu” disse o apresentador.

Vale lembrar que o site ‘Em Off’ não faz parte do Grupo Cidade de Comunicação, porém está ligado ao apresentador da afiliada da Record TV, onde ele possui uma coluna de fofocas que leva o mesmo nome do site.

O que acontece quando a morte cerebral é oficializada?

A morte cerebral é considerada um quadro oficial de morte, em que não há mais chances do cérebro retomar suas atividades e a pessoa voltar à vida. Portanto, depois que o fato é comunicado à família, os parentes sinalizam se a pessoa quer ser ou não doadora de órgãos e as máquinas são desligadas.

Quando as máquinas são desligadas?

O desligamento das máquinas é feito depois de a família ser comunicada. Caso o paciente seja doador de órgãos, as máquinas são ainda mantidas ligadas tempo o suficiente para remoção dos órgãos doados.

Por que a morte cerebral é tão relacionada à doação de órgãos?

Durante um quadro de morte cerebral o cérebro costuma ser o único órgão comprometido, portanto as estruturas tendem a estar mais apropriadas para um transplante. SQUARE Mas isso varia, é claro, conforme as condições de saúde prévias do paciente. Quando há uma morte encefálica e o paciente é doador de órgãos, a equipe de transplantes avalia o histórico de saúde dele, assim como faz testes rápidos com os órgãos para ver se eles estão em condições para serem transplantados. Os órgãos que normalmente podem ser doados são:

  • Coração
  • Pulmões
  • Rins
  • Córneas
  • Fígado
  • Pâncreas, entre outros.
As informações são da Revista eletrônica Pais & Filho associada ao UOL

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *