Paulistão da Série A1 começa na próxima quarta-feira (22)

Gabriel Kazuo - Correio do Interior

17/01/2020 l Atualização 17/01/2020 às 16:02

Vai começar mais uma edição do Campeonato Paulista da Série A1, a partir da próxima quarta-feira (22). Dezesseis equipes lutam para conquistar um dos principais títulos do Estado de SP. Confira, a seguir, um Guia sobre o campeonato, e como as equipes estão se preparando para o torneio:

GRUPO A:

Água Santa (Diadema):

A equipe de Diadema retorna à elite do futebol paulista, após ser beneficiada pela fusão do Red Bull Brasil com o Bragantino, que abriu mais uma vaga para o acesso na Série A2 de 2019. Porém, o sorteio não foi muito bom, pois ela caiu num grupo bastante complicado, com Santos, Ponte Preta e Oeste. Para tentar não passar vergonha no campeonato, foram contratados o goleiro Caio, do Athlético PR, o meia Felipe Azevedo, do América MG e o meia Marciel, do Corinthians, todos via empréstimos.

Oeste (Barueri):

O Oeste garantiu-se no Campeonato Brasileiro da Série B nas rodadas finais do torneio, e perdeu várias peças importantes, como o goleiro Matheus Cavichioli, que foi para o Guarani, e o centroavante Fábio, vendido para o futebol japonês. Apesar das perdas, o  time de Barueri contratou vários jogadores que foram destaques na 2a divisão do Brasileirão, e aposta nas categorias de base, que está fazendo história na Copa São Paulo. Neste grupo, a equipe deve brigar com a Ponte Preta, por uma das vagas no mata-a-mata.

Ponte Preta (Campinas):

Com uma campanha muito irregular na Série B, a Macaca chega no Paulistão para ser a 2a colocada do Grupo A, que deve ter o Santo como líder. Para isso, ela reforçou o seu elenco com alguns jogadores que disputaram o Brasileirão da Série A, em 2019, como o ponta Apodi e o volante Dawhan, do CSA, e o meia João Paulo, do Avaí.

Santos:

Vice-campeão brasileiro, o Santos é o favorito para ser o líder do Grupo, embora não seja tanto para conquistar o campeonato. Sem dinheiro para contratar, o time aposta no nome do técnico Jesualdo Ferreira, para continuar com o ótimo trabalho deixado por Jorge Sampaoli. O destaque da equipe são os jogadores sul-americanos, como Carlos Sánchez e Soteldo, além da jovem promessa, Kaio Jorge, e do centroavante Raniel, emprestado pelo São Paulo.

GRUPO B:

Botafogo (Ribeirão Preto):

O time de Ribeirão Preto começou muito bem o Campeonato Brasileiro da Série B, em 2019, brigando pelo acesso, mas caiu de rendimento no 2o turno, e acabou ficando no meio da tabela. A queda de rendimento obrigou a diretoria a fazer uma limpa no elenco, que perdeu o seu principal nome, o do centroavante Henan. Nomes importantes que disputaram a Série B vieram, como o lateral Guilherme Romão (ex-São Bento) e o atacante Diego Cardoso (ex-Guarani). Num grupo teoricamente fácil, a Pantera deve se classificar sem sustos na 2a posição.

Novorizontino (Novo Horizonte):

E o destino coloca novamente o Novorizontino na Fase de Grupos junto com o Palmeiras, pelo segundo ano consecutivo. O time até que se reforçou, contratando o experiente centroavante, Thiago Ribeiro, o zagueiro Everton Sena, do Vitória, o volante Vinícius Kiss, do São Bento, e o principal deles, o atacante Jenison, artilheiro do Paraná na Série B. No grupo, o time brigará com o Botafogo, pela 2a posição na chave.

Palmeiras:

Terceiro lugar no Brasileirão, e amargando um ano de 2019 com mais ”vexames” do que títulos, o Verdão começou o ano com o ”pé no freio”, apostando nas categorias de base para reforçar o elenco, com destaque para o jovem Gabriel Verón. A equipe é uma das favoritas ao título do campeonato, e deve passar em primeiro lugar do Grupo B, sem problemas.

Santo André (Santo André):

Outro time que retorna para a Série A1 do Paulistão, o Ramalhão não se reforçou muito, tendo o meia Rondinelly, do Guarani, como sua maior contratação. É um fortíssimo candidato ao rebaixamento.

GRUPO C:

Inter de Limeira (Limeira):

Depois de muitos anos, a equipe de Limeira retorna à elite do futebol paulista, com um elenco muito limitado. O grande destaque da equipe é o técnico Elano, ídolo do Santos, e com passagens pelo Manchester City e Seleção Brasileira, como atleta. Brigará contra o rebaixamento.

Ituano (Itu):

Após o acesso para o Brasileirão da Série C 2020, o Ituano é um dos favoritos para ficar com a 2a vaga no Grupo C. As grandes estrelas do time são o goleiro Pegorari e o atacante Gui Mendes, principais destaques do Galo de Itu, na Série D.

Mirassol (Mirassol):

Com um elenco bem mediano, o Mirassol pode fazer um Paulistão bem na média do que sempre costuma fazer: brigando para não cair, e se salvando nas rodadas finais. O grande destaque é o volante Paulo Roberto, que veio do Corinthians e os jovens atletas da base, que fizeram uma boa Copinha.

São Paulo:

Fechando o ano de 2019 com um déficit de 150 milhões de reais, e tentando não repetir os erros do Cruzeiro, que gastou o que não tinha para contratar jogadores de peso, com vínculos contratuais que ultrapassam 2 anos, e que foi rebaixado, o Tricolor Paulista é favorito para ser líder do Grupo, mas corre por fora na briga pelo título, mesmo mantendo a base do ano passado. O principal destaque da equipe é o lateral Daniel Alves.

GRUPO D:

Red Bull Bragantino (Bragança Paulista):

Atual campeão brasileiro da Série B, o Bragantino é uma das sensações da nova temporada, e promete apostar em jogadores jovens, como Alerrandro (ex-Atlético MG) e Tonny Anderson (ex-Grêmio), para surpreender no campeonato, podendo sonhar até mesmo com uma possível final.

Corinthians:

Atual campeão paulista, o Timão caiu num grupo muito complicado, onde brigará com o Bragantino, para ser líder do Grupo D. Aliás, o Corinthians é um dos times de São Paulo que mais contratou, trazendo vários jogadores, como Sidcley (Dínamo de Kiev), Cantillo (Júnior de Barranquilla), Luan (Grêmio) e Davó (Guarani). É um dos favoritos a conquistar o campeonato.

Ferroviária (Araraquara):

Apesar de ser uma equipe tradicional no Paulistão, a Ferroviária não traz em seu elenco grandes destaques que possam dar a ela algum favoritismo nesse grupo. Deve fazer um campeonato mediano.

Guarani (Campinas):

Brigando para não cair durante todo o Brasileirão da Série B, o Bugre promoveu uma série de saídas e chegadas de jogadores, que podem levar o time a se classificar para o mata-a-mata, embora não tenha nenhum nome de destaque.

 

 

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *