Padre é acusado de abusar sexualmente de monges
PUBLICIDADE

Padre é acusado de abusar sexualmente de monges

Gabriel Kazuo

30 de setembro de 2021
Atualização:30 set 2021 às 12:38

Ernani Maia dos Reis, pároco de um mosteiro em Monte Sião, no interior de Minas Gerais, está sendo investigado após ser denunciado por abuso sexual. Ernani teria abusado sexualmente de um monge do mosteiro. 

Segundo a vítima, ele teria ido até o confessionário do mosteiro onde o Padre estava, e teria, no momento da confissão, dito que queria largar o ministério, para ser pai de família. No entanto, ele foi surpreendido pela reação de Ernani Maia, que além de ‘’zombar’’ de seus problemas pessoais, pegou as mãos deles até seu pênis, molestando-o sexualmente. 

Ainda segundo ele, o padre agia desta forma indecorosa desde 2016, e como se não bastasse abusar sexualmente dos 8 monges do mosteiro, também xingava e ofendia pessoas ao seu redor. Inclusive, ele chegou a ser afastado uma vez, por conta desse crimes, mas voltou rapidamente. 

As ações do padre abusador aconteciam da seguinte forma, segundo o denunciante: primeiro, ele usava a sua função de líder religioso para ‘’seduzir’’ as vítimas, agindo como uma espécie de psicólogo pessoal, onde ele ouvia todos os problemas pessoais deles, e no exato momento em que as vítimas se demonstravam mais vulneráveis, ele praticava os abusos. 

Questionada, a Arquidiocese que investiga o caso disse que ainda está apurando as informações, e que apenas consta que Ernani Maia havia pedido ‘’licença do cargo’’, em 2018, por ‘’problemas pessoais’’. 

Padre usava Confissões para cometer abusos sexuais e psicológicos

Outros monges confirmaram a denúncia de que o Padre Ernani Maia usava o sacramento da Confissão como ‘’fachada’’ para cometer tanto crimes de abuso sexual, quanto abuso psicológico. Inclusive, eles relatam que, durante as confissões, ele usava vários métodos psicológicos para fazer com que eles se declarassem gays. 

Inclusive, a homossexualidade era o assunto preferido de Ernani Maia. Em todas as confissões, ao ouvir os problemas pessoais dos monges, ele os induzia a se declararem gays, e que isso era necessário, para que eles recebessem o perdão de Deus. No exato momento em que isso acontecia, ele praticava o abuso, colocando as mãos das vítimas em seu pênis. 

Outra vítima disse que o Padre ia ainda mais além, tendo inclusive fazendo sexo com um dos monges, em uma viagem espiritual para Campinas. A vítima desse caso ficou muito abalada, e foi forçada por Ernani a se retirar do mosteiro, inventando uma mentira para seus amigos sobre o que acontecera. 

Os abusos para o Sexo

Como se não bastassem serem abusados física e psicologicamente, as vítimas ainda contam que Ernani Maia, por diversas vezes quebrava seus votos celibatários, para satisfazer seus desejos sexuais. Os monges contaram que o padre os convidava para sua casa para se divertirem, e depois transarem com ele. 

 

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *