Paciente com câncer morre de covid e deixa carta emocionante para família
PUBLICIDADE

Paciente com câncer morre de covid e deixa carta emocionante para família

Gabriel Kazuo

24 de agosto de 2021
Atualização:24 ago 2021 às 12:58

Raphael Melo Voltan em foto sua esposa e filho. Foto divulgação arquivo pessoal.

Raphael Melo Voltan de 31 anos foi diagnosticado com  câncer linfoma não-Hodgkin, que causa o aumento dos gânglios linfáticosem, morador de Jundiaí, interior de São Paulo, ele morreu na tarde de domingo 22 de agosto após contrair  Covid-19. Em sua despedida, o paciente escreveu uma linda carta para sua família e que estava escondida.

Ele descobriu o câncer durante a gestação da esposa, e precisou abrir uma Campanha na internet, para arrecadar dinheiro para a compra de remédios que em soma total custam R$ 360 mil. Ele foi internado no Hospital São Vicente em Jundiaí, mas a doença crônica dele impediu que ele fosse tratado da forma correta, pois havia contraído Covid-19 e o câncer que portava atingia os pulmões, pâncreas e rins, tornando difícil dele ser intubado e vencer o vírus.

A família não tinha Plano de Saúde, e o atendimento foi feito pelo SUS – Sistema Único de Saúde, mesmo com os tratamentos, o estado de Raphael piorava a cada dia.

A namorada de Raphael conta que ele estava internado com a Covid-19 desde o Dia dos Pais, quando pegou a doença. Ele estava com a imunidade comprometida, pois havia sido internado no final de julho em decorrência do câncer.

A descoberta da carta

Após a confirmação da morte, a família de Raphael descobriu que ele havia escrito uma carta, no período em que estava internado com Covid-19. Na carta emocionante ele revelou que sua hora já havia chegado e pediu que a família cuidasse de seu filho Rhavi, de 1 ano de idade.

Pacientes Imunossuprimidos necessitam ser vacinados contra a Covid-19

A morte de Raphael só alerta para a importância das pessoas imunossuprimidas, que têm a imunidade comprometida por outras doenças, se vacinarem contra a Covid-19, principalmente em relação à terceira dose. Inclusive, já é desejo do Governo Federal incluir essas pessoas como grupo prioritário da revacinação em 2022.

Por ser uma doença devastadora, a Covid-19 encontra um terreno fácil para contaminar e matar seu hospedeiro, caso ele tenha imunidade baixa ou comprometida contra o vírus. Sendo assim, pacientes crônicos necessitam tomar cuidados maiores para se protegerem contra a doença.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *