OMS estuda possíveis vírus causadores de pandemias no mundo
PUBLICIDADE

OMS estuda possíveis vírus causadores de pandemias no mundo

Gabriel Kazuo

19 de março de 2021
Atualização:19 mar 2021 às 10:35

A OMS já iniciou um estudo de detecção de novas pandemias que podem atingir o Mundo nos próximos anos. A maior preocupação da entidade mundial são os vírus que estão ”adormecidos” em vários animais silvestres ao redor da Terra, que podem ser extremamente letais.

Mas, como as pandemias surgem? O que faz com que um microrganismo seja considerado uma ameaça global? Quais doenças mais preocupam a OMS no momento? Confira as respostas a seguir:

Como os vírus com potencial de provocar pandemias surgem?

Os vírus, assim como as bactérias, fungos, protozoários e diversos vermes das famílias dos platelmintos e dos nematelmintos, principais causadores de todas as doenças existentes no Mundo, existem em diversos lugares da Terra, preferencialmente em ambientes naturais.

Geralmente, essas doenças possuem sempre dois vetores: o primeiro é um animal silvestre, e o segundo é o ser humano. Quando um animal contaminado entra em contato com um ser humano, ou vice-versa, o vírus consegue infectá-lo entrando nas mucosas ou orifícios, e ao chegar no nosso organismo, procura células de tecidos para se reproduzir, liberando toxinas muito perigosas para nossa Saúde.

Entretanto, estudos da OMS já comprovaram que o aquecimento global tem muita relação com o surgimento de novas doenças. O desmatamento desenfreado, e o aumento da ocupação urbana em locais onde os animais silvestres vivem só aumenta as chances de um vírus desconhecido infectar um ser humano.

Os cientistas informam também que todas essas doenças ainda não descobertas estão na Natureza há milhões de anos.

Lista de doenças que mais preocupam a OMS

A OMS estuda cerca de 7 doenças infectocontagiosas com potencial para se tornarem pandemias no futuro:

  • Febre Hemorrágica Crimeia-Congo- causada por um vírus que infecta carrapatos. Não se sabe ainda se esse vírus pode infectar outros hospedeiros animais;
  • Ebola- apesar de ser uma doença já antiga, que infecta primeiramente os morcegos, principalmente na África, a OMS não encontrou uma forma de erradicá-la ainda;
  • Febre Lassa- Causada por um vírus presente nas fezes de ratos;
  • Vírus Nipah- Uma das doenças que mais preocupa a OMS no momento, por infectar morcegos em países da Ásia, que não tem um bom sistema de saneamento básico e controle de pragas;
  • Febre do Vale do Rift- Causada por mosquitos, em contato com animais rurais;
  • Zika Vírus- Doença que já foi uma epidemia no Brasil, causada pelo mosquito da dengue;
  • Doença X- Ainda desconhecida.

Dá para prevenir pandemias?

Os cientistas não chegaram a uma conclusão para esta pergunta, pois muitas dessas pandemias são causadas por vírus já existentes, que esperam o momento certo e a hora certa para atacarem os humanos. Entretanto, os avanços no ramo da Ciência e a produção de vacinas são formas de minimizar essas chances de surgimento.

O processo para a detecção e prevenção de pandemias sã:

  • Estudos Ecológicos– Análise sobre como o novo vírus surgiu, como é o seu comportamento, e como ele infecta os animais e seres humanos;
  • Identificação- Descobrir se o vírus tem potencial para se tornar uma pandemia;
  • Vigilância- Análise dos possíveis sintomas em seres humanos, se o sistema de Saúde de cada país está preparado para controlar a doença, e quais medidas adotar para o combate ao vírus;
  • Produção de medicamentos- Após um estudo detalhado do vírus, principalmente sobre sua composição genética, é desenvolvida uma vacina;

Práticas que o Poder Público podem adotar para quer pandemias não ocorram:

  • Investir em Saneamento Básico- Cidades onde o esgoto é bem tratado ajuda muito no combate às doenças, pois a maioria dos microrganismos vivem no meio das fezes de humanos e animais, e também na água parada;
  • Higiene- As pessoas devem evitar consumir alimentos mal cozidos e mal lavados, e evitar comprá-los em locais onde as condições sanitárias são precárias. Cabe ao Poder Público fiscalizar esses locais de venda de alimentos, para averiguar se eles estão mantendo os alimentos bem conservados em lugares limpos;
  • Controle de pragas- É dever dos Governos criarem políticas ambientais de controle de crescimento de animais silvestres que são considerados como pragas, como os morcegos, mosquitos e ratos.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. [email protected]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *