Novo surto de covid-19 se espalha pela China e Globo faz alerta no JN
PUBLICIDADE

Novo surto de covid-19 se espalha pela China e Globo faz alerta no JN

Igor Juan

30 de julho de 2021
Atualização:30 jul 2021 às 21:22

Um surto de Covid-19 com origem na cidade de Nanjing espalhou-se para outras cinco províncias da China e chegou a Pequim. A mídia estatal chinesa classificou o episódio como o mais amplo contágio desde o ocorrido a partir da cidade de Wuhan, no início da pandemia, no fim de 2019.

Quase 200 pessoas foram infectadas desde que o vírus foi identificado no movimentado aeroporto de Nanjing no dia 20 de julho.

Todos os voos oriundos da cidade estão suspensos até o dia 11 de agosto, de acordo com a imprensa estatal. Autoridades de saúde deram início a testagem em massa na região após críticas de falha na vigilância contra a Covid-19.

Conforme a agência governamental de notícias Xinhua News, todos os 9,3 milhões de moradores da cidade serão testados. Publicações nas redes sociais mostram longas filas nos locais de testagem, e autoridades têm reforçado a importância de que as pessoas usem máscaras, mantenham distanciamento umas das outras e evitem conversar enquanto esperam.

O governo afirma ser a variante Delta do coronavírus o principal fator por trás do novo surto. O fato de a cidade ter um aeroporto movimentado, de acordo com a declaração oficial, ajudou a espalhar a doença.

O vice-diretor do Centro para Controle e Prevenção de Doenças de Nanjing, Ding Jie, disse a jornalistas que os primeiros casos foram de funcionários da limpeza que estiveram em uma aeronave que tinha acabado de chegar da Rússia no dia 10 de julho.

Segundo a agência Xinhua News, os funcionários encarregados da limpeza não seguiram corretamente os protocolos de higiene para evitar a contaminação pelo Sars-CoV-2. O conselho disciplinar do Partido Comunista Chinês culpou a gerência do aeroporto, afirmando que o local tinha “problemas de falta de supervisão e falta de profissionalismo da administração”.

13 cidades atingidas

Os primeiros testes apontaram que o vírus já se alastrou por 13 cidades, incluindo Chengdu e a capital, Pequim.

Especialistas consultados pela plataforma Global Times, que também pertence ao governo, avaliaram, contudo, que o surto estaria ainda em estágio inicial e que poderia ser controlado.

Autoridades em Nanjing afirmam que, até o momento, sete entre os infectados estão em estado grave.

O rápido aumento no volume de casos levou parte da população a especular nas redes sociais sobre a eficácia das vacinas que têm sido aplicadas no país contra a variante Delta.

Não se sabe, entretanto, se aqueles que foram infectados estavam ou não vacinados.

Alguns países do sudeste asiático que vinham usando imunizantes de farmacêuticas chinesas anunciaram recentemente que vão procurar outras fabricantes.

Há meses a China vinha conseguindo manter a pandemia sob controle, após fechar suas fronteiras e agir rapidamente para conter eventuais novos surtos.

De maio de 2020 a julho de 2021, o país registrou apenas três mortes por covid. Ao todo. A título de comparação, a atual média de mortes diárias no Brasil é de 1.344.

Comunicado no Jornal Nacional – TV Globo sobre novo surto de covid-19 na China

Quem estava assistindo ao Telejornal – Jornal Nacional na noite de sexta-feira 30 de julho, ficou impactado ao ver William Bonner dar a noticia que a China voltou apresentar um surto de covid-19 no país em diversas cidades chinesas.

O comunicado não exibiu nenhuma reportagem, apenas foi uma informação com dados passada pelo jornalista em tom de alerta para o demais países do mundo e o Brasil, tendo em vista que a variante que está reativando o viris na China é |Delta, de origem Indiana, e que já foi detectada no Brasil.

Um documento divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão de saúde dos Estados Unidos responsável pelo combate às pandemias, informa que a variante delta é tão transmissível quanto a catapora. Isso significa que a nova versão se espalha mais que o ebola, todas as versões anteriores do coronavírus, a gripe comum e a varíola.

Além disso, a nova versão do coronavírus tem a mesma chance de ser transmitida por pessoas vacinadas e não vacinadas. No entanto, a imunização é eficiente para evitar os casos graves e mortes pela Covid-19.

Igor Juan

Jornalista de assuntos gerais, com especialização em assuntos de negócios e Política. Formando pela faculdade ESACM, com passagens pela RedeTV!, Jornal O Democrata, SP Agora e Band.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *