Em nota ao “Domingo Espetacular”, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás informou que a polícia age de acordo com protocolos, e que apurará todas as denúncias. Além da polícia, a mulher de Lázaro recebeu ameaças de civis.

“Hoje mesmo uma mulher me falou para eu não ficar andando na rua, porque tem muita gente comentando: por que não mata a mulher dele? Corta o pescoço dela para ver se atinge ele, se ele se entrega”, contou a companheira de Lázaro.

Histórico de Lázaro Barbosa

Há 13 dias, mais de 200 policiais participam das buscas por Lázaro Barbosa.  A Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) comanda todas as ações, com a ajuda de equipes do DF e das Polícias Federal e Rodoviária Federal.

Lázaro já possui uma condenação por homicídio, na Bahia, e é também procurado no DF e em Goiás por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo. Ele foi preso em 2009, mas conseguiu fugir do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, em 2016. À época, não retornou da saída temporária de Páscoa. Em 2018, ele escapou da prisão poucos meses depois.

No último dia 9, o homem que a polícia persegue matou, a tiros e facadas, três pessoas na zona rural de Ceilândia,. Os mortos eram Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15. O foragido também é apontado como responsável pelo sequestro da mulher de Cláudio, Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos.

A Polícia também investiga a morte de um caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás, no último dia 5. Durante a fuga dos últimos dias, Lázaro invadiu chácaras, furtou um carro e o abandonou na BR-070, fez uma família refém e trocou tiros com a polícia.