Moradores pedem instalação de base militar em bairro de Mairinque em meio a “pancadões” e bailes funks

Redação

06/01/2020 l Atualização 06/01/2020 às 17:35

O problema ainda está sob controle das autoridades, mas se nada for feito o problema pode não ter mais controle, diz morador

“Era pra ser um noite tranquila, uma noite de paz, recebi meus familiares em casa e no mesmo dia eles tinham que ir embora, mas não conseguiam. A rua estava totalmente intransitável, havia muitos jovens fumando e bebendo, com som alto e dirigindo e pilotando motos barulhentas de modo perigoso. Era um mega baile funk”. Esse é o relato de um morador da Vila Barreto em Mairinque, que no dia 25 de dezembro viu a rua de sua casa se transformar em um baile funk a céu aberto.

Na noite de natal, centenas de jovens se reuniram na Avenida Preciosa Purificação Ramos e realizaram um baile funk a céu aberto, ação que durou até o fim da madrugada , incomodando os moradores do bairro, deixando sujeira em via pública e principalmente promovendo ações contra a ordem pública.

“Foi terrível. Na multidão de pessoas víamos pessoas fumando, bebendo e até consumindo droga, até mesmo menores de idade. Musicas com letras explicitas, promovendo o sexo, uso de drogas e algumas citando a Polícia.” Disse o morador que preferiu não ser identificado.

O morador disse ainda que no dia ligou junto a demais vizinhos para Polícia, mas eles não apareceram no local, o que vez com que o baile funk terminasse apenas às 3h da madrugada. O Correio do Interior questionou a Polícia Militar sobre a situação, mas a resposta sobre a presença Policial no dia do ocorrido não foi justificada.

Os moradores do bairro temem pela segurança pelo bairro e pela tranquilidade no período noturno, isso porque  não foi um caso único. Nas redes sociais os jovens realizam comunicados  com data e hora para realização do “pancadão”.  No dia 31 de dezembro estava previsto a realização demais um baile funk no local, a Polícia porém organizou um comando militar que impediu o evento.

“Na noite do 31, eles iriam comemorar o ano novo ai (Avenida), na mesma pertubação e desrespeito público, mas a Polícia ficou no local do início da noite até a madrugada. Mas isso não basta eles querem por que querem agora todo fim de semana promover a desordem por aqui, a solução mesmo seria ter uma base Policial no bairro.” Disse o morador que há 15 anos mora no bairro.

Eu espero que algo seja feito de maneira eficaz e concerta, pois o baile funk tem nome e sobre nome [Baile da BR], o problema ainda está sob controle das autoridades, mas se nada for feito o problema pode não ter mais controle  e assim outros problemas vão surgir. Relata o morador, que diz que até mesmo ônibus fretados chegam ao local com jovens.

Questionada sobre algum plano de trabalho para conter o Problema, a Polícia Militar e SSP, Secretaria de Segurança Pública não deram resposta sobre.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *