Luciano Hang, dono da Havan irá processar portal UOL por fake news

Igor Juan

22 de junho de 2021
Atualização:22 jun 2021 às 19:16

O empresário, Luciano Hang, dono da rede de Lojas HAVAN irá representar judicialmente o portal de notícias UOL e o jornalista, Lucas Valença, por publicação de reportagem mentirosa nesta terça-feira, 22 de junho, no referido portal de notícias.

A publicação foi embasada em um suposto relatório produzido pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), cujo o UOL afirmou que teria tido acesso. Entretanto, o documento não existe, caracterizando assim a produção de fake news, cujo único objetivo é prejudicar a imagem do empresário e, principalmente, do presidente Jair Messias Bolsonaro.

Ainda no fim da manhã, a própria Abin divulgou uma nota esclarecendo não ser autora de suposto relatório.

Veja a nota completa

A Agência Brasileira de Inteligência informa não ter produzido, recebido ou difundido relatório ou qualquer outro documento como mencionado pelo portal UOL em reportagem desta terça-feira – 22 de junho.

A Agência esclarece ainda que compete à ABIN executar a Política Nacional de Inteligência (Decreto n⁰ 8.793, de 29 de junho de 2016) com estrita observância dos direitos e garantias individuais, da fidelidade às instituições, dos princípios éticos e da segurança do Estado.Acesse a nota da Abin

Perseguição

Não é a primeira que o empresário é vítima do jornalismo questionável do Portal UOL que pertence ao grupo Folha de São Paulo. Em 2020, a Folha e a repórter, Patrícia Campos Mello, foram condenados a pagar indenização para Luciano Hang, pela publicação de reportagem que ligava o empresário a disparos em massa de mensagens contrárias ao PT nas eleições de 2018. Nunca houve qualquer comprovação que Hang tivesse envolvimento com o caso, não se passando de mais uma fake news.

O Correio do Interior tentou falar  com a UOL para falar sobre o assuntos mais não obteve contato.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *