Lázaro está matando e se alimentando de animais escondido em matas

Redação

23 de junho de 2021
Atualização:23 jun 2021 às 9:39

Com fonte de alimentos cada vez mais escassa, o Serial Killer Lázaro Barbosa, 32 anos, que há 14 dias escapa do cerco policial montado na região entre Cocalzinho e Edilândia, em Goiás, passou a recorrer a animais da fauna local para saciar a fome. Equipes que fazem incursões nas matas no encalço do maníaco encontraram até rãs desossadas, supostamente deixadas pelo criminoso.

Os policiais acharam o anfíbio perto de algumas pedras, às margens de um dos córregos usados por Lázaro para se movimentar pela mata. Ao lado do animal, foi deixado um facão, aparentemente pouco amolado, recolhido pelos integrantes da força-tarefa. Acredita-se que o objeto era usado pelo psicopata, mas foi abandonado quando perdeu o corte.

Lázaro, segundo homens das forças de segurança que estão em seu encalço, também teria abatido dois frangos furtados de duas chácaras invadidas por ele na semana passada. Os proprietários deram falta das aves após as investidas do criminoso.

A informação chegou através dos policiais que fazem incursões nas matas. Eles encontraram até rãs desossadas, supostamente deixadas pelo suspeito.

Os militares acharam o anfíbio próximo a pedras, às margens de um dos córregos usados por Lázaro para se movimentar pela mata. Um facão pouco amolado foi deixado ao lado do animal, e recolhido pelos integrantes da força-tarefa. Acredita-se que o objeto era usado pelo homem, mas foi abandonado quando perdeu o corte.

Lázaro, segundo homens das forças de segurança que estão em seu encalço, também teria abatido dois frangos furtados de duas chácaras invadidas por ele na semana passada. Os proprietários deram falta das aves após as investidas do criminoso.

Objetos queimados

Ainda de acordo com o Jornal Metrópoles, a fim de dificultar a sua localização, Lázaro queima praticamente tudo o que usa para não deixar rastros aos cães farejadores. Além dos animais abatidos, o autor da chacina que tirou a vida de quatro pessoas da mesma família teria roubado, na última semana, uma peça de queijo e linguiça defumada de uma das casas arrombadas.

De acordo com os donos das residências, os alimentos matariam a fome de Lázaro por pelo menos cinco dias. Cascas de frutas chegaram a ser encontradas em pontos isolados das matas, mas sem qualquer rastro que indicasse o paradeiro de Lázaro. Cinco cães farejadores atuam nas buscas ao maníaco.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *