Lázaro Barbosa filmou vítimas sem roupa com celular roubado

Igor Juan

25 de junho de 2021
Atualização:25 jun 2021 às 15:18

O serial Killer que matou quatro pessoas de uma família inteira e vem cometendo uma série de crimes no eixo Goiás – Distrito Federal desde o dia 9 de junho, Lázaro Barbosa de 32 anos, obrigou  suas vítimas feitas de reféns em suas ações a rezarem a oração do Pai Nosso e tirou foto das vítimas sem roupa.

Lázaro Barbosa também conversou com as vítimas e falou sobre sua infância, de religião e de como entrou na vida do crime.

Essa situação e comportamento de Lázaro ocorreu quando ele invadiu a propriedade de um parente da família Vidal que dias antes foi morta por ele no dia 9. Na ocasião, a família do caseiro, cinco adultos e duas crianças, ficaram, pelo menos, cinco horas sob comando do criminoso. Lázaro invadiu a residência, às 19h e saiu do local, pontualmente, à meia-noite do mesmo dia.

De acordo com uma das vítimas, ela estava na casa dos familiares quando um desconhecido portando uma pistola e faca exigiu que todos abaixassem a cabeça, retirassem toda a roupa e deitassem na cama.

De acordo com a moradora, o homem havia colocado o celular dele (provavelmente roubado) para despertar à meia-noite e nesse horário, ele saiu levando alguns objetos dos moradores, se desculpou dizendo que havia recebido ordens para “levar a cabeça de alguém”, mas que havia entrado na casa errada.

Durante todo o período que Lázaro esteve dentro da residência utilizou luvas. A mulher ressaltou que ele filmou todos sem roupas e disse que estava realizando a filmagem para garantir a vida das pessoas que estavam naquele local.

Uma das mulheres lembrou que foi obrigada a tirar a roupa e cozinhar para o assaltante. Lázaro também a obrigou a beber vinho. A vítima relatou que o homem aparentava ser “estudado” e estava calmo.

Em um determinado momento, ele colocou alguns integrantes da família para fora do quarto, obrigou todos a ficarem ajoelhados e os ordenou que rezassem o Pai Nosso. O caseiro chegou a ser agredido. O maníaco ameaçou: “Quem não soubesse rezar iria morrer”.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *