Justiça nega prisão domiciliar para “Gatinha da Cracolândia”
PUBLICIDADE

Justiça nega prisão domiciliar para “Gatinha da Cracolândia”

Igor Juan

21 de agosto de 2021
Atualização:21 ago 2021 às 12:30

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo negou o pedido de prisão domiciliar de Lorraine Cutier Bauer Romeiro, que ficou conhecida no Brasil  como “Gatinha da Cracolândia”. A jovem de 19 anos, moradora de São Roque, interior de São Paulo havia solicitado a prisão domiciliar para cuidar da filha de nove meses.

O advogado da jovem não teve acesso ao processo ainda. Por isso, entrou com um mandado de segurança que ainda está pendente de decisão.

Ainda segundo o advogado, ela permanece na carceragem do 89° Distrito Policial, no bairro do Morumbi em São Paulo.

Lorraine foi presa em julho, em Barueri, na Grande São Paulo, pela Operação Carontes. Ela é acusada de gerenciar a venda de drogas  na Cracolândia, na região central de São Paulo, onde se concentra o maior número de usuários de entorpecentes do Estado a céu aberto.

No início do mês de agosto o Ministério Público de São Paulo (MPSP) ofereceu denúncia contra Lorraine pelo crime de tráfico de drogas, aceita pela Justiça.

De acordo com o delegado da Seccional do Centro de São Paulo, Roberto Monteiro, responsável pela prisão de Lorraine, a “Gatinha da Cracolândia” agia “como liderança do tráfico” e “ostenta um nível de vida alto, proveniente do tráfico de drogas”.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *