×
PUBLICIDADE

Jovem de 15 anos mata padrasto para impedir mãe de ser esfaqueada

Redação

14 de janeiro de 2021 - updated: 12 dez 2021 às 17:28

Um caso de violência doméstica terminou em morte em Carapicuíba na grande São Paulo. No dia 10 de janeiro, um homem, 36, foi esfaqueado pelo enteado de apenas 15 anos. O motivo foi a agressão que sua mãe de 42 anos sofreu do companheiro. Para separar a briga, onde a mulher foi atingida por socos, facadas e uma ‘gravata’, o adolescente esfaqueou o padrasto nas pernas, braço e tórax.

A ocorrência aconteceu por volta das 7 horas. Guardas municipais foram acionados para atender um possível feminicídio. Quando a equipe chegou na residência, na avenida Antônio Roberto, Vila Creti, encontrou a mulher ferida no chão da cozinha com diversos golpes de faca nas pernas,  braço e rosto. Já o homem, padrasto do menino estava em um quarto também ferido e ensanguentado.

Para a polícia o filho da vítima disse que sua mãe e seu padrasto saíram para beber em um bar, no sábado à noite. No domingo de manhã ele acordou com gritos da mãe pedindo ajuda porque tinha machucado o pulso. Nessa hora o padrasto entrou na casa xingando a companheira e foi em direção a ela, que se defendeu com mordidas. Foi quando começou uma luta corporal entre os dois. Ele a agrediu com socos, quatro facadas na perna, além de aplicar um golpe de ‘gravata’.

Foi nessa hora que o menor, para salvar a mãe, pegou uma faca e golpeou duas vezes o padrasto. Mesmo assim a luta continuou e só parou depois que um vizinho ouviu gritos, arrombou a porta da casa e separou o casal. Logo em seguida ligou para o Samu e Corpo de Bombeiros.

A mulher foi encaminhada para o PS da Vila Dirce. Já o homem foi levado para o Hospital Geral de Carapicuíba, onde sofreu parada cardiorespiratória e não resistiu aos ferimentos. O número de facadas não foi informado, mas haviam vários ferimentos na região do tórax, costas e pernas.

“O padrasto estava batendo na mãe do adolescente de 15 anos e ele o esfaqueou. O jovem foi preso em flagrante por homicídio e passará por audiência na Vara da Infância e Juventude. O crime é grave. É um homicídio, mas as circunstâncias podem reconhecer que foi uma legítima defesa e ele pode ser beneficiado por isso”, comentou doutor Marcelo José do Prado, delegado titular do 1º DP de Carapicuíba.

Redação

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e checam informações dos fatos diariamente noticiados no jornal

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

"