PUBLICIDADE

Homem morre esmagado em parque de diversões após “fazer graça”

Igor Juan

29 de outubro de 2021
Atualização:29 out 2021 às 12:41

Em Itu, no Interior de São Paulo, um homem de 29 anos morreu esmagado após cair de um brinquedo de um parque de diversões na noite de quinta-feira (28). Outras cinco pessoas ficaram feridas.

A vítima foi identificada como William Ribeiro de Oliveira. e segundo o dono do parque, o jovem retirou a grade que prende os bancos e decidiu ficar em pé, do brinquedo que realiza manobras circulares.

O operador do brinquedo presenciou toda a situação, desde a remoção do banco pela vítima, até a queda em que causou a sua morte. Ao ver o homem em pé, o operador decidiu parar o brinquedo, momento em que William caiu e foi prensado pela estrutura de grande peso. A Polícia Civil vai investigar se houve falha no brinquedo.

Ele chegou a ser socorrido e encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Vila Martins, mas não resistiu e morreu. O corpo do jovem foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para autópsia.

Ao que apurado pelo Correio do Interior, com a prefeitura de Itu, que se pronunciou sobre ocorrido, o jovem sofreu  politraumatismo. Os demais feridos, sem muita gravidade foram atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e pelo Corpo de Bombeiros.

O dono do parque e o operador foram encaminhados para a delegacia. Uma perícia será feita no local para determinar as causas do acidente. A Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar passaram a noite toda no local, trabalhando no resguardo da área.

A Polícia Civil informou que já ouviu as pessoas envolvidas e vai juntar os depoimentos delas com os detalhes da perícia para identificar o que realmente aconteceu. A princípio, o caso é investigado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e lesão corporal culposa.

De acordo com a Prefeitura de Itu, o parque tinha alvará de funcionamento emitido no dia 28 de outubro, um dia antes do acidente.

O dono do parque informou que dará todo o suporte a família da vítima que morreu, assim como das demais vítimas , e ressaltou que e o erro não foi do operador, nem do brinquedo, e

“Infelizmente, o rapaz foi andar de forma incorreta, querer ficar em pé, não sei se foi para tirar selfie, eu não sei dizer exatamente, mas ele foi orientado a sentar.”

Outras pessoas, testemunhas que deverão ser ouvidas pela Polícia Civil, informaram brevemente ao Correio do Interior, que de fato o jovem foi orientado pelo operador do brinquedo, denominado como “Superman” a sentar-se para sua segurança, mas que ignorou o operador do brinquedo, e “quis fazer graça”

“Infelizmente, foi uma fatalidade. Nós, com tantos anos de parque, nunca tivemos nada nesse caso, foi o primeiro agora. É triste, é lamentável, porque a gente trabalha tanto, a gente luta tanto para poder trazer felicidade e divertimento para a população de várias cidades e com segurança, tudo como manda a lei”, completou o dono do parque.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *