Governo de SP adia retorno às aulas em instituições de ensino estadual
PUBLICIDADE

Governo de SP adia retorno às aulas em instituições de ensino estadual

Gabriel Kazuo

22 de janeiro de 2021
Atualização:22 jan 2021 às 14:43

As instituições de ensino da rede estadual tiveram o início das aulas adiado para o dia 08 de fevereiro, por conta da piora na situação da pandemia de COVID-19 no Estado. O anúncio feito pelo secretário de Educação, na tarde desta sexta-feira (22).

A situação emergencial também fez com que o Governo mudasse de ideia, em relação ao retorno das aulas presenciais. A partir de agora, em todas as instituições de ensino, os alunos não são mais obrigados a retornarem para a escola, se não quiserem, podendo optar pelo ensino remoto, enquanto as 645 cidades paulistas estiverem nas fases Vermelha e Laranja do Plano SP.

“O governo tomou a decisão de adiar o início das aulas e suspender a obrigatoriedade presencial dos alunos na rede pública de ensino. Devido ao crescimento da pandemia, a secretaria estadual de Educação está suspendendo a obrigatoriedade da presença física dos alunos em sala de aula nas fases laranjas e vermelha do Plano São Paulo”, afirmou João Dória (PSDB).

No mês de dezembro, o Secretário Rossieli Soares já havia permitido que as instituições de ensino voltem a funcionar, mesmo em fases mais restritivas de quarentena. Essa medida também agrada vários pais e responsáveis de alunos, que tem receio de enviar os filhos na escola, por conta dos riscos de contaminação.

“As escolas continuam autorizadas a estarem funcionando, mesmo na bandeira vermelha. Existe uma alteração do calendário da rede estadual apenas, e uma regra da obrigatoriedade em relação à frequência dos alunos na bandeira vermelha e na bandeira laranja. […] O que nós tiramos foi a obrigatoriedade de enviar as crianças na fase vermelha e na fase laranja. A família poderá optar por mandar nesse momento. Quando chegar na [fase] amarela, a situação é outra”, afirma Rossieli.

Muitas cidades já começaram a se preparar para esse retorno nas instituições de ensino. Entretanto, é muito grande a insatisfação de pais de alunos, por entenderem que o momento não seria apropriado para que esse retorno aconteça.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8M5n5lk2