PUBLICIDADE

Fiat Uno deixará de ser vendido no Brasil em 2022

Igor Juan

20 de dezembro de 2021
Atualização:21 dez 2021 às 12:13

O Fiat Uno fez parte da história de muitos brasileiros ao longo de 37 anos, porém a Fiat comunicou que não vai mais produzir e vender o veículo no Brasil.

A fabricante informou que encerra no dia 31 de dezembro a produção do veículo. Contudo o Uno terá uma edição especial de comemoração final.

A edição especial se chamará Cião com preço de R$ 84.990, tendo em vista que haverá apenas 250 modelos comemorativos.

Ao longo de 37 anos a Fiat produziu cerca de 4 milhões do modelo.

O diretor da Fiat América do Sul, Herlander Zola, disse que o Uno se tornou um ícone e marcou a vida de milhões de brasileiros. Assim por tudo que ele representa para história da indústria automotiva, a sua despedida teria que ter uma celebração.

Mas já faz um tempo que o Uno foi colocado de lado na estratégia da montadora. Espremido entre o subcompacto Mobi e o compacto Argo, de projeto mais atual, não sobra muito espaço para o hatch.

Sobretudo além desse fator, o principal motivo que deve encerrar a produção e venda do Fiat Uno no Brasil é a entrada em vigor, em 2022, de uma nova fase do Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), chamada de L-7.

Essa fase será muito mais exigente e irá demandar muitas mudanças nos veículos.. Os novos limites para emissão de monóxido de carbono e aldeído irão exigir novos sensores e adaptações.

Volkswagen vai encerrar produção e vendas do concorrente do Uno, o GOL

A Volkswagen  planeja em 2022 também dar fim a historio do veículo Gol no Brasil após 41 anos de fabricação e vendas.

Tanto o Uno, quanto o Gol são os últimos  carros remanescentes da chamada era dos carros populares, que representaram   70% das vendas gerais no país.

História do Fiat Uno

Uno-Fiati Uno-Fim do Fiat Uno

No Brasil o veículo foi inovador em vários aspectos, oferecendo como uma carroceria compacta com bom espaço interno, por conta do uso do motor em transversal.

O Uno brasileiro aproveitava a mesma plataforma do Fiat 147, mantendo inclusive a suspensão traseira independente com o feixe de mola transversal.

O motor era de 1.050 cc a gasolina com 52 cv de potência e o 1.3 com 59 cv, disponíveis em três versões: a S, a CS e a esportiva SX.

O Uno Mille, lançado em 1990 foi o primeiro modelo brasileiro dos conhecidos “carros populares”. Contudo tinha motor 1.050 com 994 cm³ para se beneficiar da tributação fiscal.

O Uno Turbo, de 1994,  foi o primeiro carro turbo de fábrica produzido no Brasil e usava um motor 1.4 de 118 cv.

Por fim com a chegada do substituto Palio, em 1996, o Uno original seguiu disponível no mercado, inclusive com atualizações no visual e novas versões, saindo de cena definitivamente apenas em 2013.

Em 2010 uma segunda geração do Uno. Feita sobre a base do Palio, trazia um visual  diferente que fez o modelo se tornar um sucesso de público.

A última modificação visual nesse Uno de 2ª geração aconteceu em 2016, quando o modelo incorporou ainda os novos motores 1.0 e 1.3 da família GSE.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *