Familiares de criança que desapareceu em bagunça dentro de casa em Mairinque, alegam que criança foi “raptada”


17/10/2019 l Atualizada em - 17/10/2019 às 11:03

Na manhã de quarta-feira (16), um efetivo da Polícia Militar, Guarda Municipal, Bombeiros e até a Defesa Civil, foram mobilizados para ajudarem a encontrar uma criança de 4 anos que havia “desaparecido” em Mairinque. 

O caso aconteceu no bairro São José e muitas pessoas ficaram preocupadas com a situação.  Os familiares da criança foram tomados pelo desespero após a criança ficar ausente por cerca de duas horas, e assim acionaram as autoridades. Mas no final de tudo a criança estava dormindo em meio a uma bagunça na cama, de baixo de um cobertor que a mãe havia jogado no local junto com outras coisas, sem perceber que a sua filha estava dormindo, segundo as autoridades. 

Em contrapartida com a grande repercussão cômica que o caso teve em destaque dado pelo Correio do Interior, os familiares da criança afirmam que não foi bem essa a história, e alegam que a criança foi “raptada” e devolvida duas horas depois, e colocada no meio da bagunça em que ela foi encontrada, e que a mãe da criança estava trabalhando e que uma tia estava com ela (criança) no momento do ocorrido. 

Os Policiais e Guardas que atenderam à ocorrência que não foi registrada na delegacia da cidade informaram que a criança de fato estava no meio da bagunça, e que nenhuma situação suspeita ou pessoa esteve no local enquanto estiveram na casa da criança com seus familiares em sua busca. A criança apareceu de modo repentino pela casa após perceber a movimentação de pessoas desesperadas na casa. 

Os familiares informaram ainda ao Correio do Interior que não quiseram registrar o caso na delegacia em questão do bem-estar da criança, mas alegam que a criança foi “raptada” e que sabem que cometeu o ato.  

O Correio do Interior em contato com o setor de investigação da Polícia Civil de Mairinque, foi informado que as autoridades não foram informadas sobre essa alegação dos familiares e um inquérito de investigação poderá ser aberto, com ou sem boletim de ocorrência. 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *