PUBLICIDADE

Exame laboratorial informa que morador de Mairinque não morreu por H1N1

Igor Juan

18 de junho de 2019
Atualização:18 jun 2019 às 17:16

Há uma semana um morador de Mairinque de 37 anos, morreu com suspeita de gripe H1N1. O morador do bairro Granada ficou internado por três dias em um hospital da cidade de São Roque e morreu no dia 10 de junho. A morte até então era vista como suspeita de vírus H1N1, a popular gripe suína, isso porque o paciente havia sido internado com uma forte gripe, mas o exame laboratorial não confirmou o caso.

O exame feito pelo Instituto Adolfo Lutz constatou que a morte do paciente não foi causada pelo vírus. O resultado foi expedido na última semana e informado nesta terça-feira (18), pela Secretaria de Saúde do Estado.

Com o resultado negativo, a família de Marcelo Roberto Cruz, não informou a causa da morte.

A gripe H1N1 ficou famoso há uma década, quando uma epidemia desse subtipo do vírus da gripe provocou 2 mil mortes no Brasil. Em 2018, ele foi responsável por 65% dos óbitos decorrentes dessa doença. Em maio deste ano uma morte por H1N1 foi registrada em São Roque, sendo um homem de 49 anos, morador do bairro Maylasky.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *