×
PUBLICIDADE

Ex-presidente Dilma corre risco de morte em cirúrgica do coração, entenda!

Redação

31 de agosto de 2021 - updated: 01 set 2021 às 9:38

A ex-presidente Dilma Rousseff será internada nesta quarta-feira, 1º, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde será submetida a um cateterismo. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da petista.

Dilma passou por um procedimento de desobstrução de artéria no mesmo hospital em dezembro de 2018. A angioplastia ocorreu após um exame feito no dia anterior para verificar possíveis entupimentos nas artérias que irrigam o coração. Dilma foi acompanhada pela equipe médica coordenada pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, que também é diretor do hospital.

Em 2009, antes de ser eleita presidente, Dilma passou por um tratamento de quimioterapia no mesmo hospital contra um câncer no sistema linfático. Na ocasião, havia sido detectado um tumor 2,5 centímetros na axila esquerda.

Quais são os riscos da cirurgia de Dilma?

É natural que, por se tratar de um procedimento invasivo, o cateterismo cardíaco tenha riscos. O risco de complicações graves (infarto, AVC e sangramento no local de punção) é, em geral, muito baixo (menor que 1%). Outras complicações decorrentes do uso do contraste, como alergia e insuficiência renal, também podem ocorrer. Entretanto, todas essas complicações são raras e a intervenção será realizada por uma equipe médica preparada para atender qualquer tipo de complicação.

Redação

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e checam informações dos fatos diariamente noticiados no jornal

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

"