Escritora Mônica de Paula fala sobre experiência cultural em Portugal


17/07/2019 l Atualizada em - 05/08/2019 às 18:04

Julho é o período de férias no Brasil, e quando se chega a este período muitos pensam em viajar e descansar e saem a procura de destinos que possam repousar. De ferias em Portugal, terra dos colonizadores Brasileiros, a escritora paulistana Mônica de Paula Silva vai na contra mão do significado de ferias.

Autora dos livros “Corrupção, desamparo e fé” e ” Pessoas controladoras e o mal estar da convivência”, além de outras obras, a escritora relata que nos tempos atuais viajar apenas por descanso sem fazer nada livremente é um erro. Em solo português, ela relata sua experiência de ter escolhido Portugal para sua viagem de “descanso”.

Como escritora, eu escolhi Portugal não apenas pelo aconchego que muitas cidades oferecem como Lisboa (Capital), Funchal e Setúbal, mas pela cultural em geral, cultura essa que não encontramos em abundancia no Brasil, sendo a exploração de museus, e a prosa entre as pessoas sobre o mundo da literatura, algo muito forte em Portugal, disse Mônica que retorna ao Brasil em agosto.

“Visitar Portugal é mergulhar em muita história, algo que também trago em meus livros, minhas obras, além de igrejas magníficas com interiores monumentais, castelos, ótima gastronomia, conhecer os melhores museus de Portugal é algo maravilhoso. Mergulhar na cultura e história do país luso é levar consigo muita bagagem.” Ressalta a escritora.

Mônica com Maria Elisabete durante café no Museu da Arte Antiga.

Claramente a cultura portuguesa está espalhada por todos os lados desde os grandes centros até a menor das vilas, desde o azulejo até a culinária local, com os melhores azeites do mundo, o que faz que durante o período de férias muitos Brasileiros visitem Portugal.

Acompanhada de uma amiga Portuguesa, Maria Elisabete Cardoso de Almeida, Mônica visitou o Museu Nacional de Arte Antiga, inaugurado em 1884 (135 anos). O Museu Nacional de Arte Antiga é o mais importante museu de arte dos séculos XII a XIX em Portugal, ao acolher a mais relevante coleção pública de arte antiga do país. As suas coleções – cerca de 40000 espécies – incluem pintura, escultura, desenho e artes decorativas europeias e, também, coleções de arte asiática (Índia,China, Japão) e africana (marfins afro-portugueses) representativas das relações que se estabeleceram entre a Europa e o Oriente na sequência das viagens dos descobrimentos – iniciadas no século XV e de que Portugal foi nação pioneira.

Brevemente Mônica que ao retornar ao Brasil irá dar andamento a suas obras literárias para o futuro, destaca que viajar a Portugal e não se envolver com a Cultura é um pecado, pois os próprios moradores e as pessoas, foram laços de amizades e propagam a cultura sem ao menos você esperar, finaliza a escritora que está entre os mais de 400 escritores do prêmio de literatura oceanos de países latinos.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *