Enfermeiros contam que pacientes estão acordando durante intubação
PUBLICIDADE

Enfermeiros contam que pacientes estão acordando durante intubação

Gabriel Kazuo

23 de março de 2021
Atualização:23 mar 2021 às 16:25

Uma cena desesperadora mostra o colapso do sistema de Saúde em São Paulo. Enfermeiros contam que a falta de sedativos para os pacientes está fazendo com que muitos deles acordem durante o processo de intubação. Muitos deles acordam assustados, e tentam a todo custo arrancar a mangueira com o cano usado para o procedimento, machucando a região da garganta.

Esses relatos começaram a surgir em vários hospitais da capital paulista e cidades do interior, como Aparecida, no Vale do Paraíba. Esse é um dos primeiros efeitos da falta de kits de intubação, que não só acontecem em São Paulo, mas também no Brasil inteiro.

Os insumos que mais fazem falta nesse locais são os sedativos. Segundo vários enfermeiros, esse produto é extremamente essencial para que o processo de intubação seja feito com sucesso.

O aparelho usado para a intubação é um cano longo, que entra pela boca, passa pela faringe, chegando até os pulmões. Como o procedimento é invasivo e completamente desagradável, o ideal é que o paciente esteja sedado, caso contrário, correria o risco de sufocar ou ter asfixia. Também, a retirada desse aparelho de forma brusca causa lesões sérias na região da garganta.

Dorisdaia Humerez, coordenadora nacional da Comissão Nacional de Saúde Mental, conta que essa situação só agrava o estado psicológico de médicos e enfermeiros, que assistem as cenas sem poder fazer nada:

”Os enfermeiros estão, além de exaustos e cansados, ainda mais exaustos porque não tem o que fazer. Agora, está faltando tudo. Eles estão angustiados com essa falta de insumos. Não tem a medicação, não tem oxigênio, não dá tempo de esperar leito ficar pronto que já entra outro paciente. Tudo está gerando muito sofrimento emocional. Estar em contato direto com essa situação é desesperador.”

Tanto o Governo Estadual quanto o Federal tentam rapidamente acelerar o processo de compra de sedativos, mas esbarram na alta demanda do produto em diversos lugares.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *