×
PUBLICIDADE

Defesa Civil do Maranhão monitora ação de tsunami no estado brasileiro

Igor Juan

20 de setembro de 2021
Atualização:20 set 2021 às 15:44

A erupção do vulcão espanhol Cumbre Vieja acendeu um sinal de alerta no Brasil, isso porque a situação pode gerar um tsunami em terras brasileiras.

Mais precisamente o Tsunami, por mais que alguns especialistas e autoridades digam que a possibilidade é baixa, pode ocorrer uma situação imprevista e atingir a costa do país, atingindo cidades do estados do Maranhão, Paraíba, e Bahia, além de São Paulo e Rio de Janeiro.

A Defesa Civil do Estado do Maranhão emitiu um alerta com cautela aos moradores, e pontuou que monitora a situação.

“Esclarecemos à população maranhense que, no momento, não há qualquer elemento que justifique maior preocupação acerca do assunto. A Defesa Civil Estadual e o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão têm tomado todas as providências de monitoramento quanto ao possível evento, em conformidade com seus planejamentos estratégicos de prevenção e preparação a desastres naturais no Estado do Maranhão”, apontou.

O Cumbre Vieja entrou em erupção no  domingo 19 de setembro dias depois de vir à tona a notícia de que o fenômeno poderia causar um tsunami no litoral brasileiro.

“Especialistas da rede Sismográfica Brasileira (RSBR) apontam que as chances disso [tsunami] acontecer são muito baixas. De acordo com o órgão, somente uma atividade vulcânica excepcional poderia provocar um tsunami com a capacidade de atingir o Brasil”, afirmam os bombeiros do Estado do Maranhão.

De toda forma, a corporação destacou que tem monitorado a situação. “”O Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) também se manifestou sobre o assunto informando que a atividade vulcânica na região das Canárias é comum e monitorada, sendo pequena a possibilidade de uma eventual erupção do vulcão provocar um tsunami que afete o litoral brasileiro.”

Erupção gerou evacuação de cinco mil pessoas

Com a primeira erupção em 50 anos no último domingo (19) do vulcão do parque Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, cerca de 5 mil pessoas tiveram de ser evacuadas às pressas de suas casas, incluindo aproximadamente 500 turistas, segundo os responsáveis pela operação. Não há registros de morte e espera-se que não seja preciso evacuar mais ninguém.

A lava destruiu casas e florestas ao redor do vulcão. A rocha derretida escorreu em direção ao Oceano Atlântico.

O vulcão fica na ilha de La Palma, uma região pouco povoada no noroeste das Canárias, que tem cerca de 85 mil habitantes. No total, o arquipélago localizado na costa oeste da África tem oito ilhas. O ponto mais próximo no continente é Marrocos, a 100 km.

Nesta segunda-feira (20), o vulcão seguia ativo, com uma fumaça densa saindo do topo, enquanto casas pegam fogo. No total, 100 casas foram destruídas, de acordo com Mariano Hernandez, presidente do conselho de La Palma.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior desde 2016. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV! e demais meios de comunicação. Correspondente do Jornal Metrópoles em SP com o Correio do Interior MTB: 0082709/SP.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *