Crespo diz que irá voltar ao cargo de prefeito de Sorocaba com aval da Justiça


29/08/2019 l Atualizada em - 29/08/2019 às 11:59

O ex-prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM), disse na manhã desta quinta-feira (29) em entrevista à Rádio Cruzeiro do Sul,  que pretende voltar ao cargo de prefeito da cidade com aval da Justiça. Na entrevista, ele negou todas as acusações que foram imputadas a ele pela Comissão Processante, da Câmara de Sorocaba, que cassou o seu mandato no início deste mês de agosto.

Essa foi a primeira vez que Crespo falou com a imprensa após aprovação da sua cassação pela segunda vez. Ele disse que não tinha falado antes com a imprensa sobre sua segunda cassação por orientação de seu advogado de defesa, Márcio Leme.

Crespo afirma que pretende retornar ao cargo de prefeito de Sorocaba porque é inocente e que o processo de cassação não provou nenhuma das denúncias que foram apontadas pela Comissão Processante contra ele.

O ex-prefeito disse que apesar de dois resultados desfavoráveis contra ele na Justiça, acredita que ainda irá conseguir retornar ao cargo e dar continuidade ao seu governo junto com Jaqueline Coutinho (PDT), que ocupa o cargo de prefeita desde que ele foi afastado.

“Eu acredito no meu retorno, mas o meu retorno não é contra a Jaqueline até porque ela não fez absolutamente nada para que a cassação do dia 1º de agosto acontecesse. Nós estamos aguardando os resultados judiciais e eles têm acontecido não da forma como a gente previa em razão da consistência dos argumentos do meu advogado, portanto são férias forçadas”, disse ele durante sua entrevista.

Crespo admitiu que cometeu erros, equívocos e falhas, mas que sempre procurou corrigi-los e evitou falar durante a entrevista sobre a ex-funcionária e pivô das duas cassações de seu mandato, Tatiane Polis.

O ex-prefeito disse também que ele e alguns secretários municipais trabalharam para livrar Jaqueline Coutinho do processo de cassação que ela também foi submetida pela Câmara de Sorocaba. Crespo afirma que vivia um bom momento no relacionamento político com Jaqueline e que ambos foram eleitos pelo povo e que possuem um plano de governo juntos.

Pedidos negados pela Justiça

Desde a cassação, há 27 dias, Crespo vem tentando reaver o seu mandato por via judicial. Em primeira instância, a juíza da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, Karina Jemengovac Perez, indeferiu pedido da sua defesa para anular a Comissão Processante da Câmara.

A defesa, então, impetrou agravo de instrumento contra a decisão no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), o qual foi negado pelo desembargador Marcos Pimentel Tamassia. Crespo agora aguarda apreciação de agravo interno pelos outros dois desembargadores.

***Com informações da Rádio Cruzeiro do Sul / Correio do Interior

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *