×
PUBLICIDADE

Como evitar fraudes na vacinação contra a Covid-19?

Gabriel Kazuo

18 de fevereiro de 2021
Atualização:18 fev 2021 às 11:54

A vacinação contra a Covid-19 está completando um mês no Brasil, num ritmo muito lento, mas com tendência de aceleração nos próximos meses. Infelizmente, há relatos em vários Estados de enfermeiros muito mal-intencionados, que ”fingem” aplicar as doses da vacina naqueles que precisam. Nesta matéria, o Correio do Interior ensina você a como evitar fraudes na vacinação, e como você pode denunciar essas irregularidades para as entidades competentes.

Como saber se a vacina foi aplicada?

O primeiro passo para saber se há fraude ou não na vacinação é prestar atenção no êmbolo da seringa. A enfermeira epidemiologista Ethel Maciel, da Universidade Federal do Espírito Santo, explica como funciona o processo de injeção da vacina:

“Quando você administra a vacina, primeiro aspira para ver se não pegou nenhum vaso sanguíneo, para ver se não vem nenhum sangue. Depois você aperta o êmbolo, que é a parte do meio da seringa, para poder administrar o conteúdo”.

Se a seringa estiver cheia de líquido, é sinal que a vacina está sendo aplicada. Se não estiver, já é sinal que há fraude.

É permitido que o acompanhante veja a seringa?

Sim, segundo os especialistas. De acordo com Daniel Dourado, o paciente e o acompanhante dele tem direito de saber se os procedimentos estão sendo feitos de forma correta. “Geralmente o técnico já mostra a validade, a ampola, a marca, o lote, tira a ampola para ver que está tirando da caixa. Em campanha grande acaba não sendo observado”, explica.

Posso filmar a vacinação?

Pode, desde que não filme o enfermeiro que administra a vacina. Isso também deve ser feito com a autorização do vacinado.

Profissionais não usando itens de proteção configuram fraude na vacinação?

Não. Vai depender do local onde a vacina está sendo aplicada, pois em certos locais, não há necessidade de usar luvas, máscaras, ou face shields. Para se detectar  uma fraude, o ideal é se concentrar somente na seringa.

A quem denunciar as fraudes?

Caso o acompanhante ou o paciente detectem que a vacinação foi fraudada, o mais correto é apresentar uma denúncia para o Ministério Público Estadual, o Ministério Público de Contas ou para o Ministério Público Federal, apredentando todas as provas de que o enfermeiro que aplicou a dose agiu de má-fé. É possível enviar informações pelo celular, por meio do aplicativo “MPF Serviços”, pelo e-mail pram-sac@mpf.mp.br ou pelo site do Ministério Público.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.