×
☰menu
PUBLICIDADE

Casos de coronavírus viram epidemia e deixa OMS em alerta máximo

Gabriel Kazuo

22 de janeiro de 2020
Atualização:22 jan 2020 às 12:29

Nova cepá do vírus da pneumonia atinge EUA, Japão, Tailândia, Taiwan, Coreia do Sul e China

Uma nova versão do vírus da pneumonia, que surgiu na China, e já atinge 400 pessoas no país está deixando em alerta máximo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença teve a sua origem na cidade de Wuhan, uma das cidades turísticas chinesas, e depois se alastrou para as demais províncias, como Taiwan.

Apesar desta infecção ter começado na semana passada, a OMS já monitorava a situação, que naquele momento, não passava de uma epidemia. Porém, a situação começa a virar uma pandemia, pois vários países já estão apresentando vários casos da doença, como Tailândia, Coreia do Sul e Japão. Austrália e EUA tiveram os primeiros casos registrados na noite de ontem (21). Outro país que acaba de confirmar o primeiro surto da doença foi o México, agora há pouco.

Tentando evitar que o coronavírus atinja outros países, a OMS se reúne hoje, em Genebra, na Suíça e pode decretar “emergência de saúde pública de interesse internacional”.  Casos semelhantes aconteceram no surto de Gripe Suína, em 2009, e do zika vírus, em 2016.

Autoridades chinesas recomendam que os moradores não viajem para áreas de risco, como a cidade de Wuhan. O pro0blema é que esta época é comemorado o Ano-Novo Lunar, e a circulação de pessoas, dentro e fora do País, e muito grande.

Vários aeroportos, estações de metrô e shoppings centers da China estão passando por processos de desinfecção e a ventilação, para evitar a proliferação do vírus.

Turquia, Rússia, EUA, Austrália e Reino Unido estão fazendo várias campanhas de monitoramento em seus aeroportos, para identificar pessoas contaminadas e levá-las para locais de quarentena.

Chamado de 2019-nCoV, o coronavírus causa febre, tosse, falta de ar e dificuldade em respirar. É um tipo de pneumonia que é transmitida de pessoa para pessoa. O período de incubação e a origem do vírus ainda não foram identificados. Porém, a fonte primária é provavelmente um animal, de acordo com a OMS. As autoridades chinesas vincularam o surto a um mercado de frutos do mar na cidade chinesa de Wuhan, onde os primeiros casos foram registrados. Como se trata de uma nova cepa da Pneumonia, não existe cura e nem vacina.

Não há nenhum caso registrado no Brasil, porém, o bom senso orienta que se evite viagens para áreas de risco, como a China, a menos que seja realmente necessário e que se redobre os cuidados com higiene pessoal, como uso de máscaras e luvas de látex, e passar álcool gel nas mãos. Caso a pessoa apresente um desses sintomas é necessário procurar atendimento médico, o mais rápido possível.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *