Cantor sertanejo Giovani sofre grave acidente a caminho do aeroporto
PUBLICIDADE

Cantor sertanejo Giovani sofre grave acidente a caminho do aeroporto

Igor Juan

31 de julho de 2021
Atualização:31 jul 2021 às 18:18

O cantor Giovani de  50 anos, que faz dupla com Gian, 54, sofreu um acidente de trânsito na manhã deste sábado (31), em São Paulo. De acordo com comunicado disponibilizado na página dos sertanejos, uma carreta em alta velocidade fechou o carro do artista na rodovia Presidente Dutra, em Arujá (SP).

Ainda segundo a nota, Giovani estava acompanhado da mulher, Ana Carolina Morais, com quem seguia para o aeroporto de Guarulhos (SP).

“Frisamos que Giovani conduzia em baixa velocidade, com cinto de segurança, prezando por sua vida e de sua esposa, e para não colidir com outro veículo”. diz a nota da assessoria do cantor.

“Entrou uma carreta na frente dele, que, ao desviar, bateu na mureta de proteção e capotou por 200 metros. O Giovani já está bem e em casa, graças a Deus, só o carro que foi danificado”, disse à reportagem o empresário da dupla sertaneja, Marcinho Costa. O cantor irá se pronunciar sobre o caso em suas redes sociais às 18h deste sábado.

Socorro imediato

Giovani e a esposa foram levados para o Hospital Nipo Brasileiro pela equipe médica da CCR NovaDutra, concessionária que administra a via.

A Polícia Rodoviária Federal informou, que eles tiveram ferimentos leves e estão em observação, aguardando o resultado de exames.

Dupla Gian e Giovani

Em março a dupla falou ao site F5 sobre o novo trabalho, o DVD “Gian e Giovani cantam João MIneiro e Marciano”, que conta com 30 músicas. O DVD é o primeiro da dupla desde que retomou a parceria, em 2018, após quatro anos separada devido a um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido por Gian –ao todo os irmãos já têm outros 20 álbuns e DVDs juntos, lançados desde a década de 1980.

Esse novo trabalho foi dividido também em cinco EPs, com a divulgação de uma canção por semana nas plataformas digitais até julho. O EP1 estreou dia 5 de março, com as músicas “Amor Clandestino” (1990), “Cama Dividida” (1991), “No Mesmo Lugar” (1986) e “Viola Chorando” (1990).

“O trabalho está em uma crescente porque todo mundo gostou da ideia de fazer uma homenagem a dois artistas tão importante, e as músicas estão no inconsciente coletivo das pessoas. A maioria está curiosa para saber como ficou”, afirmou Giovani à época.

Igor Juan

Jornalista de assuntos gerais, com especialização em assuntos de negócios e Política. Formando pela faculdade ESACM, com passagens pela RedeTV!, Jornal O Democrata, SP Agora e Band.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *