Café gourmet para consumir quente ou gelado com drinks, vira moda entre os são-roquenses


08/07/2019 l Atualizada em - 08/07/2019 às 18:23

Engana-se quem acha que São Roque é apenas a cidade do vinho. Devido a três empresários, a cidade está sendo vista região a fora como não só a cidade dos vinhos, mas também do café. 

Com ambiente acolhedor e o clima favorável, Fabiana Ribeiro, e o seu marido Robison Rocha e Alexandre Ribeiro, escolheram São Roque para empreender um negócio voltado para os amantes de café, sendo uma distribuidora de café que é de deixar qualquer um deliciosamente louco. 

Em atividade há cerca de 2 anos, o empreendimento do trio de empresários, Café Caramello, têm conquistado muitos clientes que adquirem o produto para revenda, e o consumidor final que de modo fácil pode comprar os mais variados sabores do café, no espaço localizado em um centro comercial da cidade. (Avenida John Kennedy, 555).

Ao Correio do Interior, que foi de perto conhecer e saborear esse expedido café gelado gourmet que está virando moda entre os são-roquenses, os empresários contam que a inovação é o diferencial do Café Caramello, bem diferente dos tradicionais cafés, a começar que o produto comercializado por eles é um creme, e que traz não apenas sabor, mas também benefícios à saúde, não tendo conservantes, como sódio e glúten que nos dias atuais muitas pessoas não podem consumir. Fabiana ressalta ainda que o café faz muito sucesso entre digitais influencer e blogueiras do mundo fitness, por conter apenas 27 calorias. Umas das personalidades que tem aderido ao consumo da bebida é a digital influencer Bruna Guerra. 

O produto inovador que não precisa de maquinas para ser preparado, bastando apenas misturar com leite quente ou gelado, e até mesmo com água em algumas opções, acaba por vez atraindo olhares de outros empreendedores e fomentando novos negócios, como cafeterias.  

cafe caramello cafe caramello baixada santista santos 300x225 - Café gourmet para consumir quente ou gelado com drinks, vira moda entre os são-roquenses

A cidade de São Roque conta com centenas de cafeterias aconchegantes de bom ambiente e sabores, e o Correio do Interior identificou que o Café Caramello está dominando boa parte desses estabelecimentos, como também restaurantes. Antes do produto passar a ser comercializado em estabelecimentos da região, Fabiana conta que muitas degustações foram feitas ao longo dos dois anos, totalizando mais de 200 mil.

Atualmente existem 12 sabores disponíveis do café, todos feitos com grãos selecionados e especiais como do tipo arábica e colinon. O mais surpreendente é que o cliente ao levar para casa o produto recebe orientações de como fazer o preparo, podendo criar bons drinks e shakes, um mundo de possibilidades.SE preparado com leite quente a bebida vira um cappuccino, bebida muito consumida em estações como o inverno.

O valor médio de um pote do café, custa R$ 30 e rende cerca de 24 xícaras de 100 ml. Em pouco tempo de atividade em São Roque, o trio tem muito a comemorar, de acordo com eles 95% das pessoas que conhecem o Café Caramello aprovam o produto e levam para casa, ou acabam consumindo o produto no local de venda, lembrando ainda que o Café Caramello é atualmente o melhor produto da linha de cappuccinos no Brasil. Ao Correio do interior, os empresários ainda sugeriram dois produtos, com maior índice de vendas, o tradicional e o black.  Em São Roque o Café Caramello é facilmente encontrado na estrada do vinho, mas para os empresários o plano é maior, e em breve esperam “dominar” boa parte da região, levando sabor aos “Cooffeloveres”.

A Café Caramello, surgiu e é sediada no município de Serra, no Espírito Santo em 2012, atualmente a marca conta com 50 franquias em 12 estados brasileiros – ES, MG, RJ, SP, DF, GO, PB, PA, SC, PE, RS, BA, além de já exportar o produto para a China, Coreia, EUA e Europa. Com apenas quatro anos de mercado, a fábrica/franqueadora é gerida por um casal empreendedor: a CEO & Founder Café Caramello, Cristina Pascoli Tongo, e o diretor de Franquias, Alex Tongo. Cristina, que começou seu negócio com apenas R$ 20, faturou R$ 2 milhões em 2016, com a venda dos potes de café. 

Além do modelo de negócio de microfranquia distribuidora, a fábrica vai lançou há dois anos, novos modelos de negócios: quiosques para shoppings e aeroportos, além de sua primeira microfranquia internacional. 

Silvia.casal .franqueados 300x200 - Café gourmet para consumir quente ou gelado com drinks, vira moda entre os são-roquenses

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *