Bruxaria e rituais satânicos rondam a história de Lázaro Barbosa

Redação

16 de junho de 2021
Atualização:16 jun 2021 às 22:04

Lázaro Barbosa

Imagem de um dos cômodos da casa de Lázaro Barbosa, serial Killer a solta no Brasil.

Os inúmeros áudios no WhatsApp e conversas de pessoas dizendo que Lázaro Barbosa realiza rituais satânicos não são fake news. Na pequena cidade de Barra do Mendes, interior do sertão da Bahia, onde Lázaro cometeu duplo homicídio em 2007, a fama dele é a de que, ainda garoto, foi ensinado pelo avô a praticar o mal por meio de rituais macabros.

Ali, as atrocidades de Lázaro viraram uma espécie de lenda e as pessoas realmente acreditam que ele possa evocar espíritos malignos para protegê-lo e ajudá-lo a cometer barbaridades e assassinatos.

De acordo com a força-tarefa policial montada para capturar o suspeito, cerca de 15 casas e/ou chácaras foram invadidas, e em alguns locais há indícios de tentativas de incêndio e objetos queimados.

Figura macabra

“Busquem saber mais sobre a história dele. Aqui na minha cidade, em Barra do Mendes, ele matou dois, veio a polícia da região toda e não conseguiram pegar ele. As escolas ficaram por um bom tempo fechadas. Lázaro nunca morou na cidade ou no povoado, morava no mato. Vinha no povoado só pra comer e voltava pro mato. A história da família dele é macabra”, contou Alessandra, uma moradora de Barra do Mendes.

“Depois que ele cometeu os assassinatos, passou 15 dias foragido. E ele só se entregou porque se machucou. Ele nasceu nesse povoado, povoado Melancia, daqui de Barra do Mendes. Fica há uns 20 km daqui da cidade. Ele se machucou e a perna dele começou a inchar. Aí ele procurou um homem numa das roças e pediu para esse homem levá-lo até a delegacia que ele iria se encontrar”, continuou Alessandra.

“Quando ele se entregou e começou a contar a história, no depoimento dele, os policiais ficaram chocados porque ele falava exatamente onde os policiais estavam, por onde tinham passado durante todos aqueles dias de operação e buscas sem terem conseguido pegá-lo”, concluiu a moradora de Barra do Mendes.

Suspeita de ferimento

São 22h30 de segunda-feira (14) e as informações da força-tarefa policial são de que Lázaro teria escapado novamente. E, mesmo tendo ocorrido uma troca de tiros entre Lázaro com um caseiro da região, o próprio caseiro não tem certeza se acertou ou não Lázaro.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *