×
PUBLICIDADE

Briga envolvendo atletas faz Magnus Sorocaba abandonar final da Liga Paulista de Futsal

Gabriel Kazuo

16 de dezembro de 2019 - updated: 16 dez 2019 às 10:53

Time sorocabano alegou ”falta de segurança” e abandounou a partida no segundo tempo

O Magnus Futsal Sorocaba e o Corinthians promoveram cenas lamentáveis, e inadmissíveis no duelo decisivo da final da Liga Paulista de Futsal 2019. O jogo aconteceu no Ginásio do Parque São Jorge, em São Paulo e terminou com o Timão, sendo campeão, por W.O do Magnus.

Após o primeiro tempo terminar em 0 a 0, o segundo tempo começou com um desentendimento entre Renatinho, do Corinthians e Titi, do Magnus. Os dois se estranharam, após uma jogada, e começaram uma pancadaria generalizada que envolveu outros atletas, e membros da comissão técnica das duas equipes.

A primeira confusão durou 5 minutos, e o árbitro expulsou os dois ”brigões”. Porém, o tumulto foi retomado após os dois jogadores irem para os vestiários, pois, segundo alegações do Magnus, Renatinho teria agredido Titi, com um empurrão. A segurança foi chamada para apartar o entrevero. Mesmo com os ânimos mais esfriados, o Magnus, em decisão muito polêmica, resolveu abandonar a partida, alegando ”falta de segurança”.

Com isso, o árbitro não teve escolha, senão declarar o Corinthians como sendo o campeão paulista de futsal, após a desistência do Magnus. Após comemorar o título, Renatinho se desculpou por ter se envolvido na briga com Titi:

”Peço desculpa pelo que aconteceu, não é o que semeio. Do lado de lá, o menino tem que ter hombridade de pedir desculpa pelo que fez e falou. Peço perdão, mas sou humano e erro também. Um clássico desse não poderia terminar dessa maneira. Esse é o meu lado, é o que tenho a dizer ”

Felipe Drommond, presidente do Magnus, lamentou a briga e explicou o motivo de ter tirado o Magnus Futsal de campo: ”Somos exemplos para milhares de jovens e crianças, não podemos ver atletas incitando a violência. Infelizmente não havia segurança para a continuar o jogo e eu como gestor não posso permitir que os jogadores tenham sua integridade física em risco. Um desfecho muito triste e desanimador para o futsal”

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

"